Maurão escolhe o melhor candidato a vice de todos: Wagner Garcia

0
1229
Wagner Garcia será o vice de Maurão de Oliveira


PORTO VELHO- Dá água para o vinho. Após acolher o nome de Nelson Marques para vice, o candidato ao governo de Rondônia bateu martelo hoje sobre o nome de Wagner Garcia, o homem das finanças do ex-governador Confúcio Moura. É o vice dos sonhos de qualquer governador. Wagner foi o responsável pelas contas do governo e tornar o Estado de Rondônia um dos menos endividados e com as contas saneadas. De todos, é de longe o melhor candidato a vice-governador.
Vários candidatos queriam ter Wagner Garcia na chapa. O que antes era hoje é uma realidade emedebista. Confúcio Moura, além de manter o nome dele na disputa pelo Senado, emplaca o homem que vinha sendo talhado para o cargo de vice-governador há anos.
O ex-governador Confúcio Moura havia pensado em lançar o nome de Wagner Garcia como candidato à sua sucessão. Ao conceber tal estratégia, na visão de Confúcio, o seu ex-Secretário de Finanças representa a garantia de continuidade do seu governo e a manutenção daquelas políticas que o elevaram à condição de governador mais bem avaliado do País.
Ex-secretário de Finanças, Wagner Garcia de Freitas

Funcionário público de carreira e liberal, Wagner Garcia foi o responsável pelo equilíbrio financeiro do Estado, incluindo a fuga das crises que afetam unidades federativas mais desenvolvidas e a garantia do pagamento salarial dos servidores públicos, ativos e inativos, rigorosamente em dia. Além disso, Garcia  promoveu políticas de incentivos ao setor produtivo local, resultando no fortalecimento do agronegócio e do ramo atacadista e, o mais importante, oferecendo segurança tributária e fiscal à sociedade do Estado.

Completamente outsider na política, Wagner Garcia será o candidato que garantirá ao ex-governador a continuidade das escolhas acertadas da sua administração. Além disso, para Confúcio, ao buscar essa opção, ele ofereceria aos eleitores um nome com apelo mais apropriado ao momento político vivido pelo País, no qual a classe política sofre contínuo desgaste pelos escândalos publicizados pela Operação Lava Jato, principalmente. No mais, a lealdade do agora ex-Secretário de Finanças ao governador e a forma republicana como tratava as finanças do Estado, lhe conferiam um perfil próximo daquele encontrado no atual presidente da França, Macron.
No caso francês, fora do meio político e responsável pelas finanças do país, Macron venceu as eleições sem o apoio ostensivo do presidente Hollande e sem um partido forte a lhe dar sustentação. Já em Rondônia, a opção Wagner Garcia reunirá um  servidor público de carreira que foi um secretário importante para uma gestão que tem sido reconhecida e premiada nacionalmente, o apoio de um governador com elevada aprovação popular e um partido forte (MDB) com enorme capilaridade nos municípios e potencial para atrair alianças positivas, além de tempo de televisão e fundo partidário.
Facebook Comments