PORTO VELHO- Oito governadores não assinaram documento contestando o presidente Jair Bolsonaro: Romeu Zema (MG), Gladson Cameli (AC), Wilson Lima (AM), Ibaneis Rocha (DF), Reinaldo Azambuja (MS), Marcos Rocha (RO),  Antonio Denarium (RR) e  Carlos Moisés (SC).

Na segunda-feira, governadores de 16 estados divulgaram carta em resposta a publicações do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ao longo do fim de semana que procuraram jogar para os estados a culpa pelo Brasil atravessar o pior momento da pandemia de Covid-19, com aumento de números de casos e mortes e escassez de leitos de UTI (unidade de terapia intensiva).

Assinam a carta inclusive aliados de Bolsonaro como o governador interino do Rio, Cláudio Castro (PSC), e os governadores do Paraná, Ratinho Junior (PSD), e de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM)…. – Veja mais em https://noticias.uol.com.br/colunas/reinaldo-azevedo/2021/03/01/em-carta-governadores-de-16-estados-respondem-as-criticas-de-bolsonaro.htm?cmpid=copiaecola

Fernando Máximo: a cara do desespero, não aguenta mais

O governador de Rondônia, Marcos Rocha (sem partido) e o secretário da Saúde, Fernando Máximo (Patriotas), foram às redes sociais quase em lágrimas, pedindo para a população se cuidar, ficar em casa, usar máscaras, mas, ao mesmo tempo, apoiam a irresponsabilidade de Bolsonaro. Os leitos no estado estão 100% ocupados. Outros estados também com leitos ocupados, não estão aceitando mais pacientes de Rondônia.

Fonte: Mais Rondônia

Facebook Comments