Manifestantes vão recepcionar Moro com protesto em Porto Velho




PORTO VELHO- Um protesto contra a presença do ministro da Justiça, Sérgio Moro, está sendo convocado pelas redes sociais, em Porto Velho. É que amanhã, terça-feira (16) o governo do Estado de Rondônia vai lançar um pacote de medidas contra  Corrupção, em uma solenidade que acontecerá no anfiteatro do Centro Universitário São Lucas – Unidade II, às 9 horas. O evento contará com a presença de Sérgio Moro.

“Vivemos o avanço do extremismo, do nacionalismo equivocado e da intolerância racial e de gênero, consequências diretas para o modelo de educação que estará vigente pelo próximo período. É essencial, nesse momento, estarmos cientes da responsabilidade que temos nas mãos e devemos exercer nosso papel de cidadãos por meio da livre manifestação e reivindicação de nossos direitos, que estão sendo colocados em cheque pelas medidas do governo vigente, como exemplo a desreforma da Previdência Pública, a diminuição do orçamento para educação e junto com eles o pacote anticorrupção em que não dá resposta eficazes ao grave problema da segurança pública, ao extermínio da juventude pobre, dos negros e negras, e no caso do nosso estado a situação alarmante dos casos de feminicídio”, diz a mensagem convocando o protesto para começar às 8 horas, uma antes do horário marcado para a chegada de Moro à São Lucas.

“Gostaríamos de convidar todas e todos a se juntarem para a realização de um ato de repúdio contra O “CONJE” DO GOLPE e funcionário do governo Bolsonaro que quer enterrar a aposentadoria das trabalhadoras e trabalhadores com o projeto de desreforma da Previdência pública.  Juntos somos mais forte!!”, diz o convite.

O projeto

Segundo o controlador Geral do Estado (CGE), Francisco Netto, o conjunto de medidas que será apresentado para a sociedade e órgãos de controle, serão evidenciados atos normativos, decretos de lei, e termo de cooperação, com iniciativa do Governo do Estado, focando na prevenção, controle e combate à corrupção.

“Esse pacote vai dar ao Estado aos órgãos instituídos a possibilidade de condutas e práticas que vão desde a punição de empresas envolvidas em corrupção até disciplinar o conflito de interesses envolvendo servidores, bem como a ampliação da transparência e programa de integridade da administração pública, obrigando as unidades do estado a seguirem o mecanismo de integridade e controle dos atos públicos”, afirmou.

Na ocasião serão formalizadas e anunciadas parcerias com universidades, comunidade acadêmica, e com os órgãos de controle, como a Controladoria Geral da União (CGU), tudo com o mesmo propósito, além da sinalização da possibilidade de criação do fundo estadual de combate à corrupção. “A ideia é que essas medidas não sejam de governo, mas de Estado, focadas especialmente em uma política pública de contribuição para o desenvolvimento econômico e combate voraz por meio de ações preventivas e repressivas de controle”, completou Netto.

Mais RO com informações da SECOM

 

 

 

 

Facebook Comments