Verba para descobrir talentos como Wendell Sebastian, de Porto Velho
Verba para descobrir talentos como Wendell Sebastian, de Porto Velho
Verba para descobrir talentos como Wendell Sebastian, de Porto Velho

Finalmente Rondônia vai entrar para a lista do legado da Copa do Mundo de 2014 realizada no Brasil. Fora do circuito da Copa, Rondônia vai receber parte do lucro do Campeonato Mundial de Futebol para aplicar na formação de jogadores. A FIFA só anunciará os lucros ganhos com a Copa do Mundo realizada no Brasil no próximo mês de março, mas os valores devem girar em torno de R$ 3,5 bilhões. Principal torneio chancelado pela Fifa, o Mundial costuma garantir balanços financeiros positivos durante os quatro anos seguintes, até que outra competição seja realizada.

Cerca de 15% desta quantia tem como destino o desenvolvimento do futebol feminino, e outros 15% servirão para estruturar as categorias de base. A iniciativa da Fifa reserva a maior fatia deste valor (60%) para impulsionar o futebol, e o restante será direcionado a campanhas diversas, principalmente nos estados que não sediaram o Mundial no ano passado, como Rondônia.

Ciente das cifras impressionantes, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, assegura que o principal objetivo da entidade é fomentar a prática do futebol. “Não, a Fifa não vem ao Brasil, recolhe o dinheiro e sai correndo. Isso não acontece. Temos um compromisso com o futebol e trabalhamos por esse legado”, argumenta.

O primeiro projeto a ser implementado é o Centro Esportivo da Juventude (CEJU), localizado próximo ao Estádio Olímpico do Pará, na capital Belém. O empreendimento prevê construção de quatro campos de futebol, sendo três com gramados artificiais. Na sequência a intenção é instalar centros de futebol em Rondônia e Tocantins.

Facebook Comments