DOHA, QATAR - DECEMBER 21: Jordan Henderson of Liverpool lifts and celebrates with the FIFA Club World Cup Trophy during the FIFA Club World Cup Qatar 2019 Final match between Liverpool FC and CR Flamengo at Khalifa International Stadium on December 21, 2019 in Doha, Qatar. (Photo by Matthew Ashton - AMA/Getty Images)

Trinta e oito anos depois, Flamengo e Liverpool se reencontraram para decidir uma final de Mundial de Clubes, desta vez em Doha, no Catar. Diferentemente do que aconteceu no Estádio Nacional de Tóquio em 1981, quando Zico, Nunes, Adílio e Cia. deram um baile nos campeões europeus, neste sábado (21/12/2019), o Liverpool levou a melhor sobre o Rubro-Negro, com gol de Roberto Firmino, conquistando um inédito Mundial.

Apesar de 90 minutos bastante equilibrados, nos quais o Flamengo se defendeu bem e, em momentos, conseguiu dominar a posse de bola e até levar perigo para os Reds, usando e abusando da velocidade de Bruno Henrique, os cariocas não resistiram à prorrogação.

Aos oito minutos, após grande lançamento de Henderson, Mané avançou com velocidade, tocou para Roberto Firmino, deixando o brasileiro cara a cara com Diego Alves. O camisa 9 do Liverpool, com muita calma, aguardou o momento certo e fez o gol que garantiu o Mundial inédito ao time da terra dos Beatles.

Para o duelo deste sábado, os times foram escalados da seguinte forma:

Liverpool: Alisson; Alexander-Arnold, Joe Gomez, Van Dijk e Robertson; Henderson, Keita e Oxlade-Chamberlain; Salah, Roberto Firmino e Mané.

 

Logo no começo da partida, o Liverpool já demonstrou sua superioridade, avançando suas linhas de marcação e chegando com perigo na meta flamenguista, primeiro com Roberto Firmino, depois com Mané e em chute de longa distância de Alexander-Arnold.

O Flamengo utilizou de estratégia semelhante, abrindo o time e apostando nas viradas de bola. O Rubro-Negro, no entanto, não teve tanto sucesso nas subidas ao ataque.

Conforme o tempo passou, o Flamengo começou a gostar mais do jogo. Aos 23, Bruno Henrique chegou com perigo ao gol adversário graças a erro na saída de Alisson. O camisa 27 avançou pela lateral, driblou Alexander-Arnold e cruzou para a área, mas ninguém apareceu para completar. Quatro minutos depois, o mesmo Bruno Henrique chegou novamente bagunçando a defesa dos Reds. No chute, ele foi travado por Joe Gomez.

Conforme o 1º tempo se aproximava do seu fim, o Flamengo foi se sentindo mais à vontade no jogo e dominou a posse de bola. O Liverpool, quando se lançava ao ataque, parava nas chegadas certeiras de Rodrigo Caio e Pablo Marí, com excelentes atuações.

2º tempo
Assim como aconteceu no início da primeira etapa, o Liverpool começou o 2º tempo mais ligado e, novamente com Firmino, em belo lance, quase abriu o placar. A bola, no entanto, bateu na trave e saiu de campo. A blitz continuou, e Salah também teve sua chance. A bola passou perto, rente à trave de Diego Alves.

Após os avanços iniciais de ambas as equipes, o jogo ganhou uma característica mais truncada, com brigas pela posse de bola dominando o meio de campo.

Nos últimos 10 minutos, o Liverpool voltou a crescer no duelo, se aproveitando da velocidade de Mané. Aos 40 minutos, após contra-ataque em velocidade, a bola sobrou na intermediária para Henderson, que acertou um belo chute para defesa ainda mais incrível de Diego Alves.

No fim do jogo, lance polêmico. O árbitro marcou um possível toque de Rafinha em Mané. Após reclamação, o VAR foi acionado e, devido às imagens inconclusivas, nada foi marcado.

Prorrogação
Aos 8 minutos da prorrogação, o Liverpool finalmente abriu o placar da partida. Após excelente lançamento de Henderson, Mané dominou, esperou a chegada de Firmino e tocou, deixando o brasileiro cara a cara com Diego Alves. Com muita calma, o camisa 9 dos ingleses fez 1 x 0.

Na segunda etapa da prorrogação, apesar das tentativas rubro-negras,o Liverpool soube controlar bem o ritmo da partida. O Flamengo ainda teve uma oportunidade de igualar o placar com Lincoln, mas após cruzamento, o atleta rubro-negro mandou a bola por cima da meta de Alisson, decretando o título do Liverpool.

Fonte: Metrópoles
Facebook Comments