O líder da oposição ao governo ditatorial de Nicolás Maduro, Leopoldo López chegou a Madri nesse domingo (25/10), informou o Ministério das Relações Exteriores da Espanha em comunicado. Leopoldo Lopez é um deputado europeu espanhol do conservador Partido Popular.

Depois de permanecer por mais de um ano na Embaixada da Espanha em Caracas, e com status de refugiado, Leopoldo López deixou o país neste fim de semana, informa a agência de notícia AFP.

Pai do opositor de Maduro, Leopoldo Lopez Gil confirmou a ação. Ele escreveu um tuíte dizendo que o seu filho “deixou a Embaixada [espanhola] por vontade própria e saiu secretamente da Venezuela”. A movimentação de López encerra a luta que ele travou diretamente da Venezuela contra o regime bolivariano. No papel de opositor, ele chegou a ficar preso cerca de três anos. Detenção que ocorreu em 2014, após participar de protestos contra o governo. Só deixou a cadeia em 2017, quando foi posto em prisão domiciliar.

Leopoldo López afirmou que seguirá seu trabalho contra Maduro “a partir deste novo terreno de luta”. Reforçou o apoio a Juan Guaidó, presidente nacional da Assembleia Nacional da Venezuela e que chegou a ser reconhecido pelo Brasil e outros países como o mandatário de facto do país sul-americano. Por fim, afirmou que seguirá com o objetivo de levar “liberdade” ao povo local.

“Como sempre, desde as ruas com o povo, ou em uma prisão militar, de um tribunal injusto ou perseguidos em uma Embaixada, todo nosso tempo e energia serão para ser úteis ao povo venezuelano na conquista de sua liberdade”, disse López. “A partir deste novo terreno de luta, continuaremos a cumprir infalivelmente as responsabilidades atribuídas como comissários do Centro de Governo do Governo Provisório da Venezuela”.

No sábado, Lopez escreveu aos seus compatriotas no Twitter, dizendo: “essa decisão não foi fácil, mas fiquem tranquilos, podem contar com seu servo para continuar lutando em qualquer lugar”.

Fonte: Terça Livre

Facebook Comments