Hildon e Léo: mais atenção para o transporte público
Hildon e Léo: os sobreviventes
Hildon e Léo: os sobreviventes

PORTO VELHO- A 20 dias das eleições no segundo turno, Porto Velho aguarda algumas pesquisas dentre elas a do Ibope que errou feio no primeiro turno. Tanto que as assessorias dos candidatos Hildon Chaves (PSDB) e Léo Moraes (PTB) nem vão levar em consideração neste segundo turno.

As equipes dos candidatos têm feito pesquisas para consumo interno e o resultado continua sendo um empate técnico. Os próximos dias serão cruciais. Nenhum candidato quer errar ou pisar na bola.

Após derrapar no primeiro debate do segundo turno no SBT ao responder sobre cultura e agronegócios, a assessoria de Hildon Chaves achou melhor ele não participar do embate que seria promovido pelo DCE da Unir. Pesquisas internas dão a ele pequena vantagem sobre o segundo candidato. Por outro lado, Léo Moraes quer estar em todos os debates.

Ambos disputam pela primeira vez um cargo para o Executivo. Para Hildon, é a primeira disputa eleitoral da recente vida política dele. Léo Moraes já experimentou duas vezes as urnas antes destas eleições. Foi eleito vereador em 2012 e deputado estadual em 2014. É o menino prodígio da nova política.

Até o presente momento Hildon Chaves é o campeão em arrecadação e gastos. Arrecadou cerca de R$ 1 milhões e 800 mil reais, dos quais, mais de R$ 1 milhão e 400 mil reais foram do próprio bolso, representando 75% do arrecadado. Hildon já gastou mais de R$ 1 milhão e 700 mil reais na campanha dele.

Léo Moraes arrecadou cerca de R$ 590 mil reais, dos quais R$ 320 mil foram enviados pelo PTB e PP, R$ 125 mil de pessoas físicas e R$ 145 mil do próprio bolso. Está no vermelho. Já gastou mais de R$ 600 mil reais.

Finalmente as constas do prefeito Mauro Nazif (PSB) apareceram no site do TSE. Mas, o demonstrativo está aquém da realidade. Segundo consta, ele teria arrecadado apelas R$ 159 mil reais, que foram 100% destinados por pessoas físicas. Não houve recursos providos por partidos e nem do próprio bolso. Mesmo com parcos recursos, por assim dizer, por pouco ele não vai para o segundo turno. Faltaram pouco mais de dois mil votos. Ou a página do TSE está defasada ou Mauro Nazif fez mesmo uma campanha franciscana. A cara dele, por sinal.

 

Facebook Comments