Exibindo curso.jpgkanin2222Iniciou na última segunda-feira, dia 20 de junho de 2016, na Universidade Federal de Rondônia (UNIR), o III Curso de Gestão de Áreas Protegidas. O curso tem o objetivo de promover a aquisição de conhecimentos sobre a legislação ambiental e indigenista, além do procedimento metodológico para a realização de diagnósticos etnoambientais participativos e a elaboração de etnozoneamento e planos de gestão e manejo.

Nesta edição o curso, ministrado pela Kanindé, foi configurado para atender o perfil de estagiários e voluntários da associação e de alunos do primeiro período de graduação em Geografia da UNIR, ampliando a oportunidade à Universidade, dando retorno ao Programa de Pós Graduação em Geografia da UNIR, o qual certifica todos os cursos através de parceria firmada.

Atualmente, Rondônia possui 2.983.875 hectares em Unidades de Conservação (áreas protegidas) federais, 2.206.860 hectares em Unidades de Conservação estaduais, além de 4.168.105 hectares distribuídos nas Terras Indígenas (TI). São grandes proporções de terra para proteger e pouco corpo técnico funcional para trabalhar. Somando-se a isso, o avanço do desmatamento aumenta a importância da proteção eficaz e o valor ambiental dessas áreas.

Este curso é uma oportunidade para entender o processo de gerenciamento das áreas protegidas e não se tem registros de cursos com essa estrutura dentro do estado.

O curso acontecerá todas as segundas e quintas, das 14h às 18h, entre os dias 20 de junho e 18 de julho na sala 01 do prédio do Centro de Estudos Geográficos e Sócio-Ambientais da Amazônia – CEGEA, Campus UNIR. Também haverá uma aula prática prevista para acontecer no dia 16 de julho, no Centro de Formação e Cultura Kanindé, onde os alunos terão oportunidade de aprender metodologias de estudos biológicos e uso de GPS.

No encerramento, dia 18 de julho, das 14h às 18h, será realizada uma mostra técnico-científica, onde voluntários e consultores da Kanindé levarão seus trabalhos à exposição com o objetivo de mostrar, aos cursistas e ouvintes do curso, as atividades desenvolvidas pela associação na gestão e defesa das áreas protegidas.

Prêmio

Kanindé ganha prêmio de gestão ambiental no bioma Amazônia

O Diagnostico Etnoambiental Participativo, Etnozoneamento e Plano de Gestão da Terra Indígena Nhamundá-Mapuera e Trombetas-Mapuera (Parte Paraense) da Associação de Defesa Etnoambiental-Kanindé foi uma das 60 iniciativas que tiveram seu mérito reconhecido do prêmio “Gestão Ambiental no Bioma Amazônia”.
O prêmio visa identificar e certificar boas práticas desenvolvidas em municípios brasileiros, conferindo-lhes maior visibilidade, promovendo seu aperfeiçoamento e estimulando a transferência de conhecimento e tecnologia para o desenvolvimento de outras iniciativas.
É uma iniciativa do Instituto Brasileiro de Administração Municipal (IBAM), no âmbito do Programa de Qualificação da Gestão Ambiental – Municípios Bioma Amazônia (PQGA), com recursos do Fundo Amazônia/Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Fonte: Comunicação Kanindé (http://www.kaninde.org.br/kaninde-e-unir-ministram-curso-de-gestao-de-areas-protegidas/)

Facebook Comments