Justiça marca para dia 5 de dezembro júri de cabeleireiro que matou namorado a facadas em RO

A 1ª Vara Criminal de Ariquemes (RO) marcou para dezembro o Júri Popular do cabeleireiro Douglas Neves, acusado de matar o namorado a facadas durante uma discussão. O crime aconteceu no dia 18 de julho, dentro do imóvel onde Douglas morava com o companheiro, Edilson Matos, de 23 anos.

Segundo decisão do juiz de direito Alex Balmant, o julgamento do réu será realizado no Fórum de Ariquemes, a partir das 8h, no próximo dia 5 de dezembro.

Douglas, de 21 anos, será julgado por homicídio qualificado com emprego de meio cruel, motivo torpe e recurso que dificultou a defesa da vítima.

Para o júri popular serão convocadas quatro testemunhas de acusação e uma informante. Já a defesa de Douglas deve levar quatro testemunhas ao plenário.

Segundo o Poder Judiciário, Douglas Neves está preso em Ariquemes desde julho, quando ocorreu o assassinato. 

‘Amo esse menino’

Dois dias antes de ser assassinado pelo namorado, Edilson Matos, 23 anos, fez uma declaração de amor para Douglas. No Facebook, o jovem postou uma foto do casal e escreveu: “Amo esse menino”.

Edilson (à esquerda na foto) fez declaração ao namorado antes de ser morto — Foto: Reprodução/Facebook

Edilson (à esquerda) fez declaração ao namorado antes de ser morto — Foto: Reprodução/Facebook

O post ganhou repercussão na época e muitos internautas pediram Justiça pela morte de Edilson.

Motivação

No dia em que foi preso, Douglas contou aos policiais militares que tinha ingerido bebida alcoólica com o namorado durante a noite. Quando chegou em casa, no Setor 1 de Ariquemes, na parte da manhã, o casal iniciou uma discussão e então os dois entraram em luta corporal.

Durante a briga do casal dentro do imóvel, Douglas teria pegado uma faca e atacado Edilson. A facada atingiu o ombro de Edilson, que correu para pedir socorro e logo caiu no chão. A vítima chegou a ser levada com vida ao Hospital Regional, mas não resistiu.

Depois de ser preso e confessar o crime aos policiais, Douglas mudou a versão dos fatos em depoimento e afirmou não se lembrar do que ocorreu na casa. 3

O acusado chegou a dizer que namorado poderia ter se matado, mas a hipótese de suicídio foi descartada pela Polícia Civil.

Fonte: G1

Facebook Comments