Jornalista tem acesso barrado no Salão do Automóvel e improvisa entrevista com modelo na portaria do evento

0
141
Beatriz Moura é modelo e veterinária


De 8 a 18 de novembro de 2018 ocorre em São Paulo, na Expo São Paulo, a 30ª edição do Salão Internacional do Automóvel. Considerado o maior evento de exposição de automóveis do setor da indústria automobilística na América Latina. Nessa edição em especial, a infraestrutura do evento conta com uma área de 110.000 m², com cerca de 70 expositores, mais de 500 veículos em exibição, além de um espaço externo para test-drive.

Não é de conhecimento do público em geral, mas por determinação dos organizadores, dois dias antecedentes a abertura geral do evento para visitantes (dias 6 e 7 de novembro), o acesso destina-se exclusivamente à imprensa e seus respectivos jornalistas.

Por esta razão no dia 7 de novembro (quarta-feira), o jornalista Rodrigo Lico se dirigiu ao credenciamento de imprensa nos arredores do evento. Tal como seus colegas de profissão pretendia elaborar uma matéria jornalística abrangente, destacando as curiosidades e as novidades do Salão. Entrevistar representantes das marcas a partir das coletivas de imprensa agendadas para esse dia.

O jornalista se direcionou a fila do credenciamento e no atendimento apresentou sua carteira de jornalista diplomado (órgão oficial da Fenaj- Federação Nacional dos Jornalistas), que identifica o profissional de comunicação, com MTB, do qual o individuo de sua posse tem amparo legal pela Lei de Imprensa nº 5.250 de 9.2.1967 art. V, que prevê o livre acesso de imprensa em locais de reuniões e eventos culturais em geral.

No ato do credenciamento o jornalista recebeu a informação através da recepcionista, que não poderia ter acesso ao evento. O mesmo deveria se credenciar no site da ANFAVEA (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores). Rodrigo tentou argumentar que já participou do evento em edições anteriores e que havia realizado o credenciamento de imprensa no ato da entrada normalmente, mas infelizmente não obteve sucesso e teve seu pleito indeferido.

Na condição de jornalista profissional, Rodrigo não poderia voltar para redação sem nenhuma matéria produzida, ou como se diz no jargão “de mãos abanando”, e “para não perder a viagem”, optou por fazer uso de sua criatividade e decidiu entrevistar uma modelo que adentrava ao recinto.

Rodrigo abordou a modelo Beatriz Moura na portaria, que antes de se produzir para exercer suas funções no evento concedeu uma entrevista exclusiva, sobre os desafios da profissional de eventos no Salão do Automóvel.

A difícil e não tão glamorosa rotina de uma modelo
no Salão do Automóvel

Beatriz Moura tem 27 anos, trabalha como recepcionista de eventos e a cerca de doze anos e afirma: “não é uma vida glamorosa, as modelos ficam em média 15 horas por dia em cima do salto, e se trabalharem como destaque têm que usar um vestido diferenciando e salto 15”, argumenta a modelo.

Segundo ela existem muitas variáveis na contratação da modelo, como o cachê, a agência que contrata a profissional para desenvolver um determinado trabalho. Os requisitos são muitos, as modelos são questionadas, por exemplo, quanto tem de altura, quanto tem de quadril e peso, tudo isso influencia na contratação, destaca a modelo. Beatriz justifica: “não é uma vida fácil e glamorosa, é preciso ter muita garra, e esforço para se ganhar dinheiro neste meio”.

Sobre a questão do assédio ela diz: “somos assediadas porque somos bonitas, estamos vestindo roupas sensuais, com decotes ousados e provocantes, que destacam as qualidades físicas da mulher no intuito de chamar à atenção. É preciso ter muito jogo de cintura e deixar claro para aqueles que praticam assédio, que você está a trabalho e não a venda como um produto”.

Beatriz afirma que é formada em medicina veterinária e trabalha com eventos para complementar a renda nas horas vagas. Aproveita as oportunidades deste segmento enquanto é jovem e bonita, e sabe que no futuro, quando não for mais possível trabalhar neste meio, se dedicará exclusivamente para sua área de formação.

Facebook Comments