titulospAs aplicações em títulos públicos foram as mais rentáveis nos últimos 15 anos, segundo levantamento do Instituto Assaf. De janeiro de 2001 a julho de 2016, a rentabilidade nominal dos títulos públicos foi de 1.074,14%, proporcionando ganho real (descontada a inflação) de 319,14%. A Inflação no período foi de 180,13%.

Em segundo lugar em rentabilidade no período, o ouro apresentou valorização nominal de 589,70% e ganho real de 146,21%.

O investimento em metais preciosos como o ouro é uma forma de poupança e investimento. Embora já tenha sido símbolo de ostentação de riqueza, o ouro está acessível aos investidores por meio do mercado de balcão e para os investidores mais sofisticados principalmente por meio de contratos negociados na BM&FBOVESPA. O investimento ganhou força mais precisamente com as crises nos Estados Unidos, Europa e agora no Brasil.

As aplicações em renda fixa representaram ganho nominal de 555,58% e ganho real de 134,03%, em terceiro lugar em rentabilidade.

O CDB (Certificado de Depósito Bancário) registrou ganho nominal de 499,88% e ganho real de 114,14%.

A valorização do mercado acionário (índice da Bolsa de Valores) apresentou ganho nominal de 275,61% e ganho real de 34,09%. A Bolsa de Valores sofreu nos últimos anos, mas se recupera em 2016 com 32,2% de valorização até julho de 2016, revelando o desempenho médio das cotações do mercado de ações brasileiro, uma vez que retrata o comportamento dos principais papéis negociados na BM&FBOVESPA.

A rentabilidade nominal dos Imóveis foi de 246,00% no período e ganho real de 23,51%. Os imóveis também foram considerados no estudo. Geralmente a avaliação do valor do bem é feita com base no valor do metro quadrado da construção. O indicador escolhido nesta pesquisa foi o Índice Nacional de Custo da Construção Civil (INCC), que afere a evolução dos custos de construções habitacionais.

As cadernetas de poupança tiveram  ganho nominal de 229,27% e ganho real de 17,54%.

O dólar teve ganho nominal de  61,21% e rentabilidade real negativa ( -42,45%). Embora não seja um título propriamente dito, mas é popularmente considerado como uma alternativa para preservação de valor, principalmente quando as incertezas econômicas do país aumentam. Há, contudo, muitas alternativas para investimentos em fundos e contratos baseados na moeda americana, como os contratos derivativos, negociados nos mercados futuros e de opções.

Assessoria de Imprensa do Instituto Assaf

Facebook Comments