PORTO VELHO- Com ausência de Vinícius Miguel (Cidadania), o debate realizado na noite desta quarta-feira pela SICTV (Record) foi uma luta de boxe entre Ramon Cujuí (PT) e o atual prefeito, Hildon Chaves (PSDB). Com mais gás e mais tranquilidade, Ramon encostou Hildon nas cordas e proferiu ataques fulminantes, deixando o candidato quase a nocaute. Hildon Chaves chegou a se assustar com o preparo do oponente, chegando a tentar uma reação.

Visivelmente nervoso ( o telespectador notou), o prefeito candidato à reeleição não se lembrava de números e se equivocava de vez em quando. À vontade e com bastante precisão, o candidato petista à prefeitura de Porto Velho demonstrou bastante conhecimento da máquina pública, enfatizando que atua há mais de 20 anos no setor de compras e planejamento.

Um dos ganchos no queixo do adversário, Ramon questionou se o prefeito tinha conhecimento da redução no atendimento do Programa de Saúde da família, que de 75% na administração do PT (Roberto Sobrinho), caiu para pouco mais da metade. Neste momento deu um branco no prefeito e ele disse que desconhecia esse número e que não tinha assinado nenhum documento. Foi quando Ramon disse que ele assinou sim um documento em 2018, que trata do Programa de Saúde da Família. ]

Ramon Cujuí questionou o aumento das despesas da administração Hildon Chaves, seja na folha de pessoal, seja em aluguéis de prédios desnecessários como do antigo Rio Shopping (Avenida Carlos Gomes, centro), que abriga o IPAM. Sobre a questão do saneamento básico, Ramon garantiu que na administração dele será prioridade e evitará alagamentos como na Rio de Janeiro com Rio Madeira. Sobre a privatização da Caerd, Ramon foi veementemente contra, pois a venda da estatal da água iria repetir os mesmos problemas da venda da Ceron, hoje a ineficiente e problemática Energisa.

Mais tarde o Mais RO identificou a razão do nervosismo de Hildon Chaves. A Justiça determinou a proibição da divulgação da última pesquisa do Ibope.

 

Fonte: Mais RO

 

Facebook Comments