Fotografias que vêm sendo compartilhada em grupos no WhatsApp na quinta-feira, 09, em todo o Cone Sul de Rondônia, mostram um homem com profundas marcas nas costas, o que indica que ele teria sofrido um violento espancamento. As informações são do site Folha do Sul Online

Dois áudios que acompanham as imagens, um deles de um homem que diz ser funcionário de um hospital de Colorado, onde o ferido recebeu atendimento, garante se tratar de Nilmar dos Santos, de 38 anos, que matou um casal de idosos dentistas na cidade, com requintes de crueldade.

A vítima nega ter sido agredido pelos companheiros de cela, onde está sendo mantido desde que foi preso e confessou o duplo assassinato. Ao pedir atendimento médico, o homicida confesso justificou as lesões alegando ter caído de sua “jega”, a cama de cimento comum em todas as cadeias.
De volta a Colorado após ser atendido em Cerejeiras e, segundo alguns leitores do site, com um dente a menos na boca, Nilmar está realmente “todo arrebentado”. O espancamento dele seria a reação dos outros detentos à morte cruel da dentista que os atendia na cadeia: Dionelia Giacometti foi enforcada no domingo, assim como seu marido, Eldon Mai, também dentista.

A mulher de Nilmar, Francinéia Costa de Oliveira, segundo o áudio que acompanha as imagens, não foi agredida também porque está sozinha numa cela do mesmo presídio.

Embora o carcereiro de plantão no dia da pancadaria tenha alegado que não escutou nenhum grito ou barulho de espancamento, a direção da unidade prisional talvez seja obrigada a manter o preso sozinho em outra cela, porque ele pode ser morto numa eventual segunda sessão de pauladas.

Facebook Comments