Policiais da Delegacia de Homicídios de Porto Velho cumpriram o mandado de prisão preventiva contra Tainara. A. C., 21, acusada de ter participação em dois homicídios cruéis ocorridos no residencial Morar Melhor, na zona Sul da Capital. As informações são do site Rondoniagora

A ação faz parte da segunda fase da Operação Egos-Pótamos, deflagrada no dia 4 de maio deste ano para investigar crimes de homicídios e teve como alvo membros da facção criminosa Primeiro Comando do Panda (PCP) – Família do Gueto.

Segundo a delegada Leisaloma de Carvalho, nesta quarta-feira, foram cumpridos 21 mandados de prisão preventiva, sendo 20 contra apenados que estão à disposição da justiça em vários presídios da capital e um contra Tainara. Outros seis criminosos estão foragidos.

As ordens para os assassinatos cruéis, segundo a Polícia, partiam de dentro de presídios de Porto Velho.
Também foram cumpridos 7 mandados de busca e apreensão, sendo dois em residências de advogados que estão sendo investigados pela Polícia, suspeitos de estarem atuando junto com a organização criminosa Primeiro Comando do Panda.

A delegada explicou que os dois advogados estariam se comunicando com os apenados através do aplicativo WhatsApp, por chamada de vídeo, mensagem e até ligação. “Segundo o que foi levantado, essa comunicação seria para eles passarem informações das investigações da Polícia. São advogados que estão atuando como defensores de alguns investigados. A busca foi para apreender aparelhos celulares”, disse Leisaloma Carvalho.

De acordo com a delegada Leisaloma Carvalho, Tainara está sendo investigada por ter participação na morte de uma adolescente de 16 anos e do jovem Rubem Ariel da Silva Souza, 18 anos, que foi decapitado. Ela disse ainda que os crimes estão relacionados à briga entre facções criminosas.

A delegada disse ainda que os seis criminosos considerados foragidos, estão envolvidos na morte do jovem Rubem Ariel decapitado no Morar Melhor.

Facebook Comments