naza1

O Coordenador da Defesa Civil do Estado e Comandante Geral do Corpo de Bombeiros, Coronel BM Lioberto Ubirajara Caetano de Souza juntamente com o representante do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (GADE), do Ministério da Defesa Civil Nacional, Roosevelt Ferreira Pires sobrevoaram a região do baixo e médio madeira na tarde de segunda-feira, 3, para acompanhar os trabalhos de socorro às vitimas da enchente, que já atingiu mais de duas mil famílias em todo o Estado, deixando desabrigadas cerca de 10 mil pessoas.

A enchente atinge vários municípios do Estado, mas a situação mais greve é dos moradores ribeirinhos às margens do rio Madeira, principalmente do distrito de São Carlos que está totalmente de baixo d’água. O governo do Estado em parceria com a União está montando uma base no distrito de Nazaré para alojar as famílias atingidas pela enchente.

naza3Segundo o Cel. BM Caetano estão sendo montadas 75 barracas nos próximos dois dias e conforme a evolução do nível da água do rio Madeira deverão ser montadas mais 200 barracas. O local está sendo chamado pelos desabrigados de cidade de lona. O governo do Estado também está levando infraestrutura para a localidade para atender a população.

naza4Será montada uma base do governo no local que irá administrar todo o trabalho como distribuição de cestas básicas, água potável, atendimento médico, além de manter na localidade uma aeronave e um helicóptero para dar assistência à população desabrigada. O Exército montou uma antena de celular para facilitar a comunicação. Os distritos ao longo do rio Madeira estão sem energia elétrica, o motor que gerava energia também foi alagado.

O representante do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (GADE), do Ministério da Defesa Civil Nacional, Roosevelt Ferreira Pires, disse que o governo federal tem ajudado o Estado e os municípios, inicialmente com Plano de Resposta no valor de R$ 564 mil e, num segundo momento, com a decretação de estado de emergência, onde deverão ser liberados R$ 16 milhões na próxima semana.

naza2A situação dos moradores é desesperadora. Grande parte deles perdeu tudo que tinha. É o caso de Francisco Sales,que perdeu a casa em que morava com a família e uma pequena mercearia que lhe garantia o sustento da família. A situação de Vôneide Marcolino Pires também não é diferente. Ela o marido, os filhos, a mãe e os irmãos estão abrigados em uma igreja que também está prestes a ser atingida pela água. Esta é a maior enchente dos últimos cem anos e os prejuízos ainda são incalculáveis.

Texto e fotos: Eleni Caetano

Facebook Comments