O dinamismo na conduta de várias operações, a exemplo da luta contra aglomeração, medidas adotadas de combate à covid-19, bem como ações voltadas para novas estruturas, foram pontuadas entre os trabalhos executados pelo coronel BM Gilvander Gregório de Lima, que deixa o comando-geral do Corpo de Bombeiros Militar (CBMRO), sendo substituído pelo coronel BM Nivaldo de Azevedo Ferreira. A troca de comando realizada pelo Governo de Rondônia ocorreu nessa quinta-feira (22), no salão nobre do Palácio Rio Madeira, com a presença do governador do Estado, coronel Marcos Rocha.

O ato também contou com a presença do secretário de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania, coronel PM José Hélio Cysneiros Pachá; do secretário-adjunto da Sesdec, delegado Hélio Gomes Ferreira; do secretário-chefe da Casa Militar, coronel PM Valdemir Carlos de Góes; e do comandante-geral, coronel Alexandre Luís de Freitas Almeida.

Em uma cerimônia rápida e atendendo ao protocolo de medidas sanitárias, o governador Marcos Rocha fez questão de destacar todo o empenho do coronel Gregório durante o tempo de comandante. “Agradeço ao coronel Gregório pela dedicação e zelo no cumprimento da missão de comandar o Corpo de Bombeiros Militar. Por força de legislação será necessária haver a troca de comando, mas o meu amigo, coronel Gregório deixa uma marca de lealdade, companheirismo e espírito de corpo. O coronel Gregório deixa o orgulho pelo comando desta Corporação cujo lema é “Vidas Alheias e Riquezas Salvar”. Agora o meu amigo pode falar de cabeça erguida que cumpriu a missão a qual foi designado”, disse o governador.

Emocionado, o agora ex-comandante do Corpo de Bombeiros fez um breve relato desde quando começou na Corporação. Ele iniciou a carreira militar em julho de 1991, pela Polícia Militar de Rondônia. Mas, em meados de 1998 pelo recém-criado Corpo de Bombeiros Militar, onde como oficial desempenhou diversas funções operacionais e administrativas tais como: comandante da Seção Contra Incêndio; comandante de 1º Grupamento de Bombeiro; diretor de Atividades Técnicas; diretor de Comunicação Social; corregedor geral, Chefe do Estado Maior Geral e Subcomandante Geral.

O oficial Gregório foi promovido ao posto de coronel em 2015, cabendo destacar como seu maior legado, a criação da Legislação de Segurança e Proteção Contra Incêndio e Pânico do CBM.

Durante os pouco mais de nove meses a frente da Corporação, pode-se destacar as diversas metas alcançadas, tais como: lançamentos dos projetos da construção dos novos quartéis de Guajará-Mirim; Buritis; Pimenta Bueno e Jaru; reforma do novo prédio da Coordenadoria de Atividades Técnicas previsto para inaugurar no próximo mês de maio; iniciou ao serviço de análises de projetos digitais, tornando-o mais célere e econômico aos contribuintes; recebeu do Governo do Estado oito Unidades de Resgate, com recursos de emendas parlamentares e do Fundo Especial do Corpo de Bombeiros (Funesbom).

“Deixo o comando do Corpo de Bombeiros com a convicção do dever cumprido. Deixo o comando de cabeça erguida e agradeço ao governador Marcos Rocha, por ter confiado em minha pessoa a missão de comandar o CBM. Honrei cada segundo a frente das senhoras e senhores que compõem esta Corporação. Foram nove meses de um trabalho intenso e feito com dedicação, empenho e determinação”, disse o coronel Gregório.

NOVO COMANDANTE

Ao mesmo tempo, o governador Marcos Rocha desejou ao coronel BM Nivaldo muito trabalho, dedicação, inovação e sucesso na nova missão. O novo comandante do Corpo de Bombeiros iniciou sua carreira militar ingressando na Polícia Militar de Rondônia em 13 de agosto de 1990. Em julho de 1998 optou pelo recém-criado Corpo de Bombeiro, quando foi  declarado aspirante em 24 de novembro de 2002, após concluir o Curso de Formação de Oficiais, realizado no Estado do Pará. Como oficial, desempenhou diversas funções operacionais e administrativas da Corporação.

O novo comandante do CBM já foi condecorado com as seguintes medalhas:

  • Tempo de serviço (10 anos);
  • Criação e Instalação do CBMRO;
  • Mérito Bombeiro-Militar;
  • Imperador Dom Pedro II;
  • 10 Anos de Criação e Instalação do CBMRO;
  • Tempo de Serviço (20 anos);
  • Defesa Civil do Estado de Rondônia;
  • Medalha do Mérito Legislativo;
  • Medalha Dom Pedro II – Grau III – Cavaleiro;
  • Medalha Dom Pedro II – Grau I – Grão Cruz;
  • Medalha Dom Pedro II – Grau II – Comendador

 

Fonte: Secom – Governo de Rondônia

Facebook Comments