Governo de Rondônia leiloa imóvel antigo situado em Belém do Pará

O Governo de Rondônia, por meio da Superintendência Estadual de Patrimônio e Regularização Fundiária (Sepat), está leiloando um imóvel localizado em uma área nobre de Belém do Pará. O patrimônio pertence ao Estado de Rondônia e foi utilizado nas décadas de 70 e 80 por estudantes rondonienses do curso de medicina como república. Esta já é a segunda vez que o processo de leilão acontece, já que não houveram propostas no primeiro certame ocorrido no final de 2020.

O imóvel é avaliado em torno de R$ 380 mil e mede 10m (dez metros) de frente, por 21,54m (vinte e um metros e cinquenta e quatro centímetros) de fundo, a residência fica próxima de uma região tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico no Pará (Iphan/Pará). A propriedade está localizada na área central da capital do Pará, na rua Boaventura da Silva, 167 – entre as travessias Quintino Bocaiúva e Rui Barbosa, no bairro Reduto.

“Na época em que o imóvel foi comprado, Rondônia não possuía universidades de medicina. Agora, a realidade é diferente. Nós da Sepat estamos empenhados em fazer os levantamentos sobre a gestão imobiliário do Estado e intervir resolvendo-as por meio dos trâmites legais, a fim de que este leilão obtenha sucesso”, disse o superintendente da Sepat, Constantino Erwen.

A verba arrecadada com o leilão por concorrência pública será destinada ao Fundo de Regularização Fundiária do Estado de Rondônia. “Poderemos usar esses recursos para diversas ações ligadas aos setores de patrimônio e regularização fundiária dentro do Estado. Isto é nossa prioridade”.

“Por conta da pandemia, não obtivemos os resultados esperados com o primeiro leilão. Estamos realizando a segunda edição pois trata-se de um bem público do estado de Rondônia que deve ser vendido o mais breve possível”, explicou o superintendente da Sepat, Constantino Erwen.

Para acessar o edital, os interessados devem acessar o link: http://www.rondonia.ro.gov.br/licitacao/426614/ . Telefone para contato: (69) 3212-9269.

Fonte: Secom – Governo de Rondônia

Facebook Comments