O Sintero, atento à situação pandêmica, encaminhou o ofício nº 82/2021 ao Governo do Estado reafirmando seu posicionamento contrário ao retorno das aulas presenciais e solicitando a implantação de políticas públicas efetivas para contenção da disseminação do coronavírus. Em resposta, o Governo do Estado, por meio da Secretaria Executiva do Gabinete do Governador, assegura através do ofício nº 1.968/2021, que não há data prevista para o retorno das aulas presenciais, posicionando-se assim, em concordância com o sindicato.

O secretário executivo Coronel Raulino Ferreira da Silva, argumenta que a volta às aulas ocorrerá mediante avaliação e autorização dos órgãos ligados à Saúde, assim como será levado em consideração as questões sanitárias e de controle epidemiológico, que certifique que o ambiente escolar encontra-se seguro para receber os profissionais de Educação e os estudantes.

Para o Sintero, a decisão causa tranquilidade na categoria, principalmente após a divulgação de que as instituições particulares de ensino estão autorizadas a retornar com as aulas presenciais. Na avaliação do sindicato, ainda que o Estado tenha sofrido com diminuição no número de óbitos e de pacientes nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), o retorno presencial deve acontecer somente quando houver a completa imunização dos trabalhadores e trabalhadoras em educação, além de estudantes e de parcela expressiva da sociedade.

“Nosso posicionamento continua firme. Volta às aulas presenciais somente mediante condições sanitárias seguras e vacinação em massa”, disse a presidenta do Sintero, Lionilda Simão.

Fonte: Assessoria

Facebook Comments