Governador de Rondônia insinua que vice-governador e ex-aliados estão por trás de fake news para derrubá-lo

PORTO VELHO- Utilizando do mesmo versículo bíblico que o presidente Bolsonaro utiliza, “E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. João 8:32”, sempre que é confrontado, o governador de Rondônia, Marcos Rocha (PSL), se manifestou ontem pelas redes sociais acerca da operação que investiga compras de equipamentos e materiais médicos pela Sesau. Ele se diz chateado com a tentativa de jogar ele e o secretário Fernando Máximo no lamaçal da corrupção. De acordo com nota enviada à jornalistas na manhã de ontem, o titular da pasta, Fernando Máximo, “não foi alvo de buscas nem em seu gabinete ou na casa de dele, referentes a Operação Dúctil, que apura supostas irregularidades na aquisição, pelo Governo do Estado de Rondônia, de insumos e produtos hospitalares para o enfrentamento da pandemia de Covid-19”.

Em um longo texto postado no Facebook na noite de ontem (10), ele reclama de pessoas que estariam atuando nos bastidores para derrubá-lo. A uma certa altura do texto ele afirma que sabe quem são seus detratores, lançando uma pista: “São diversas informações falsas. Vou falar de outras. E não se enganem. São coordenadas e têm dono. São desprovidos de caráter. Inclusive há um que desejava muito ser governador de Rondônia, mas o 01 e equipe não apoiaram”. 01, que saibamos, é o presidente da República, Jair Bolsonaro. O que leva à conclusão de que ele fala de pessoas bem próximas a ele, ou,  que já foram aliadas.

Relembrando dois anos atrás, quem seria a cabeça de chapa é o atual vice-governador, Jose Atílio Salazar Martins, Zé Jodan (PSL), que não é visto há algum tempo em companhia do governador. Outro possível endereço das indiretas de Marcos Rocha seria o ex-aliado,  ex-candidato ao Senado Federal, Jaime Bagatoli (PSL), que brigou com Rocha ainda no primeiro turno das eleições de 2018. Leia a postagem na íntegra:

Para que a população não seja enganada pela máquina de banners:

— Operação da PF no Pará: Os alvos da investigação foram servidores do referido estado. Dinheiro suspeito encontrado e o secretário de Saúde exonerado. As fotos de notas apreendidas são de lá.

— Operação da PF em Rondônia e outros estados. Alvo da investigação: empresas e empresários suspeitos de aplicarem golpes. NENHUM servidor da SESAU, NEM do Governo do Estado, muito menos o Secretário de Saúde, foram alvos da operação. Leiam o inquérito da Polícia Federal! No Palácio do Madeira recolheram celulares e computadores para investigarem a EMPRESA, com total apoio meu e do Secretário Fernando Máximo à investigação.

— Chega a ser inacreditável como em meio a uma pandemia as mesmas pessoas por trás do anonimato brincam com esse tipo de mentira e induzem o compartilhamento em massa se aproveitando daqueles que não verificam, não checam a veracidade dos fatos. Lamentavelmente, enganando a muitos cidadãos de bem.

— Convido os criadores a pedirem desculpas para a população de Rondônia. Não trabalhar com a verdade, é ir contra os ensinamentos de Deus!

— São diversas informações falsas. Vou falar de outras. E não se enganem. São coordenadas e têm dono.

— São desprovidos de caráter. Inclusive há um que desejava muito ser Governador de Rondônia, mas o 01 e equipe não apoiaram.

— A verdade que querem manipular de forma desesperada: o Governo de Rondônia nunca foi tão transparente (sempre entre os primeiros nos rankings que analisam o combate à corrupção) e engajado no combate dos crimes de colarinho branco (criando um pacote anticorrupção junto a uma delegacia especializada nesses casos).

— Não sei como essas pessoas dormem mantendo uma vida tão inclinada contra os ensinamentos de Deus e querendo prejudicar toda uma mudança real.

— Não tenho interesse em reeleição. Hoje atendo a uma missão junto com o presidente. Ajudá-lo a trazer uma nação livre e forte. De forma honesta e seguindo os valores cristãos. Sei que muita gente me odeia simplesmente porque não jogo com as regras antigas e por seguir a Deus. Creio que é a chance única de mudarmos o rumo da nossa pátria.

— A política velha em Rondônia ainda é muito forte. Algumas pessoas não aceitam que são proibidas de lucrar com o dinheiro público e assim resolvem criar redes de ataque, tentando manchar nosso governo, pois sou o responsável de lhes privar essas regalias.

— Tenho uma vida limpa e me orgulho muito disso. Honro meus pais e, como Governador, os votos das pessoas que colocaram a esperança em mim.

— Meu posicionamento sempre foi o de ignorar e manter o foco nas ações, buscando trazer informações por aqui (cuido sozinho da minha rede).

— Por muito tempo relutei e ignorei falsas polêmicas, focando exclusivamente no trabalho. Mas vejo que foi um erro, pois a população de bem muitas vezes acredita nessas narrativas, nessas mentiras. Isso prejudica todo o trabalho sério e constante. Vou dedicar parte do tempo para desmentir e revelar quem é quem. Tempo que deveria ser exclusivo aos cuidados da nossa terra e da Pátria.

— Procurarei fazer lives semanalmente e nelas pretendo mostrar todas as ações de forma constante e combater as mentiras lançadas com o objetivo de prejudicar Rondônia. Tudo para proveito próprio dessa gente. Não se deixem enganar! É o vosso dinheiro que eles querem. Peço a nossa gente de bem que publique nesses lugares e apoiem, não acreditando nas falácias de um banner sem antes verificar.

Grande abraço a todos! Estávamos em Reunião até agora! Vamos com Deus, sempre! 

Leia também:

Secretário Fernando Máximo não foi alvo da operação, diz assessoria

Fonte: Mais RO
Facebook Comments