plenaria-frente-brasil-popular-25041693725

A Frente Brasil Popular reafirmou em reunião realizada nesta segunda-feira (25), na sede do Sindicato dos Bancários, no centro de São Paulo, que não aceitará o golpe tramado por forças antidemocráticas, antipopulares e antinacionais e conclamou os movimentos civis organizados a se incorporarem aos atos do 1º de Maio, Dia do Trabalhador e da Trabalhadora.  Na pauta, a defesa da democracia, contra o golpe e pela preservação dos direitos sociais e trabalhistas conquistados nas últimas décadas.

A manifestação do dia 1º de maio terá o caráter de assembleia popular da classe trabalhadora e acontecerá no Vale do Anhangabaú, no centro da capital paulista, a partir das 10h. O roteiro do ato prevê um momento inter-religioso, seguido pelo político, com a presença de lideranças partidárias e dos movimentos sociais e sindical, e ainda shows e atrações culturais. Estão confirmadas as participações de Beth Carvalho, Martinho da Vila, Detonautas, Chico César e Luana Hansen. Também haverá feira gastronômica, unidades móveis de atendimento, atrações para as crianças e outros serviços à população.

Movimentos sociais mobilizados

Integraram a mesa da plenária realizada nesta segunda Flavia Stefanny, presidenta da UEE-SP ; Raimundo Bonfim, da Central de Movimentos Populares; Orlando Silva, deputado federal pelo PCdoB-SP; representante da Marcha Mundial das Mulheres, e Emídio de Souza, presidente do PT-SP.

O deputado Orlando Silva foi o primeiro a falar e destacou a importância estratégica da frente de resistência ao impeachment.”O que nós construímos nesta semana é um indicativo forte de que nós não vamos desistir, da mesma forma como não desistimos na luta pelas escolas. Não é a primeira vez na história do Brasil que as elites afastam a Constituição para atender seus interesses. Em um dos casos, levaram o Getúlio Vargas, no outro, afastaram pelas armas um presidente democraticamente eleito. Não é um golpe contra o PT, é um golpe contra todo o nosso projeto”, disse Orlando.

Na opinião dele, é preciso mostrar ao povo que o impeachment é golpe e revelar quais as consequências se Michel Temer assumir a presidência.  “Eles se utilizam de uma enorme máquina midiática, que tenta iludir o povo contra aqueles que o querem defender. Eles escreveram o que querem implementar no Brasil, é a Ponte Para o Futuro! É aquele projeto dos anos 90, cujo Estado tem pouquíssimas funções e privatiza tudo o que existe de estrutura pública”, lembrou.Orlando falou sobre o impacto dos acontecimentos do Brasil na América Latina e no mundo. “Quero lembrar a todos aqui que o que acontece no Brasil não é algo exclusivo do nosso país, mas de toda a América Latina. Essa luta não é apenas brasileira, mas dos trabalhadores e trabalhadoras de todo o mundo”.

Por fim, falou das batalhas a serem travadas num possível governo Temer: “Muitos deputados já estão, desde o ano passado, tentando reduzir os programas de proteção social como o Bolsa Família, que é uma conquista e uma proteção fundamental para o desenvolvimento do Brasil. Eles querem universalizar também a terceirização e a flexibilização dos direitos trabalhistas, que será um imenso ataque aos trabalhadores. Mas esses aí que abraçaram o capeta conhecem agora o inferno da resistência popular, porque aqui no Brasil existem os movimentos organizados dos trabalhadores, dos estudantes, dos aposentados, das mulheres. Vamos lutar, e com muita energia, porque o que eles querem é criminalizar também os movimentos populares – no dia seguinte da votação do impeachment, já pediram uma CPI da Une e uma nova lei que flexibilize a contribuição sindical”, denunciou o deputado.

Quarta-feira, 27 de abril

 

Cidade: Rio de Janeiro – RJ

18H – Plenária estadual da FBP – Galeria dos Comerciários

16H – Ato das mulheres belas, recatadas e do lar  –  ALERJ  https://m.facebook.com/BelasRecatadasEDoLar2/

 

Quinta- feira, 28 de abril

Cidade: Rio de Janeiro – RJ

11h – Aula pública: O que temos a Temer? na FND UFRJ. Dia Nacional de Lutas dos Estudantes em memória ao assassinato do secundarista Edson Luis em 1968 – R. Moncorvo Filho, 8 – Centro, Rio de Janeiro

18h – Reunião de avaliação da conjuntura política no Bar Vaca Atolada – Centro, RJ

21h – Confraternização de 3 anos do Barão de Itararé RJ no Bar Vaca Atolada

 

Cidade: Taquara – RS

19h30min – Lançamento do Comitê pela Democracia no município de Taquara, no Sindicato dos Bancários

 

Sexta- feira, 29 de abril

 

Cidade: Niteroi – RJ

7h – Lançamento do edital da rede de Pontos de Cultura em Niterói no Museu Janete Costa

 

Cidade: Porto Alegre – RS

17h –  Reunião da Frente Universitária da PUCRS em Defesa da Democracia

17h – Juventude contra o Golpe: Fora Cunha e Temer, na Faculdade de Direito da UFRGS, Organização: Frente Universitária em defesa da Legalidade e da Democracia da UFRGS.

18h30min – Plenária Estadual contra o Golpe, realizada pelo Comitê de Advogados e Advogadas pela Legalidade Democrática, no Sindicato dos Bancários

 

Cidade: Rio de Janeiro – RJ

17h – Ato dos Trabalhadores #NãoVaiTerGolpe #alutasócomeçou – na Lapa

Sabado, 30 de abril

 

Cidade: Porto Alegre – RS

18h – Regaee no Mercado Público, no Largo Glênio Peres

 

Domingo, 01 de maio

1º de Maio – Assembleia Popular da Classe Trabalhadora contra o Golpe, na Defesa da Democracia e Por Nossos Direitos

Quando: Domingo (1º de Maio), a partir das 10h

Onde: Vale do Anhangabaú, em São Paulo (metrô Anhangabaú ou São Bento)

 

Cidade: Rio de Janeiro – RJ

Dia Internacional do Trabalho / Dia Nacional de Mobilização da FBP –  Atividades descentralizadas nos bairros, comunidades, municípios.

 

Fonte: Frente Brasil Popular

Facebook Comments