Fórum Amazônia+21 em Porto Velho é apresentado para autoridades em Brasília

O evento tem o objetivo promover a criação de novos modelos sustentáveis de desenvolvimento para a região

“A Prefeitura de Porto Velho, a Federação das Indústrias de Rondônia (Fiero) apoiada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), ousam em criar um imenso projeto sobre a Amazônia e as suas alternativas econômicas e sociais, transformando a floresta em prática de riqueza”, destacou o senador Confúcio Moura (MDB/RO), durante o lançamento do projeto Amazônia+21, nesta quarta-feira (30), na sede da CNI, em Brasília.

O senador acredita que o evento, a ser realizado nos dias 5 a 8 maio de 2020, na cidade de Porto Velho, promoverá uma importante “alavancagem” no pensamento sobre a região Amazônica. “É um novo modelo de desenvolvimento, de geração de emprego e oportunidades para todos, enquanto a floresta permanece em pé, como ativo financeiro”, declarou.

O presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, falou que a região Amazônica tem potencial para fazer avançar a agenda de bioeconomia, mas é preciso construir um ambiente favorável para isso, com regras claras e segurança jurídica.

A proposta do Fórum Mundial pela Amazônia+21 é extremamente importante, afirmou o presidente da Fiero, Marcelo Tomé. Para ele, no entanto, a dicotomia que há anos vem sendo construída, de que não é possível promover desenvolvimento sem conservação, não existe. “Os caminhos que a gente efetivamente quer encontrar, são os caminhos para novos negócios, negócios sustentáveis que promovam o desenvolvimento econômico na Amazônia, de forma inclusiva e que seja ambientalmente sustentável. Isso é possível”, destacou.

O diretor técnico da Agência de Desenvolvimento de Porto Velho, Armando Moreira, fez uma apresentação da programação, e destacou a participação de palestrantes nacionais e internacionais: empreendedores, cientistas, investidores, governo, especialistas e órgãos de fomento, com quem será possível dialogar e construir soluções para o desenvolvimento sustentável da região.

De acordo Moreira, o evento será uma jornada científica, com publicações, resultados, criação e consolidação de uma governança. “É um processo que avança. E lá na frente, a gente pretende ter bons resultados, um mapa do projeto, com ações de curto e médio prazo para impactar efetivamente”. Garantiu.
Participaram ainda da solenidade, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Sales; o secretário municipal de Integração de Porto Velho, Álvaro Mendonça, que na ocasião representou o prefeito Hidon Chaves; os deputados federais Silvia Cristina e Coronel Chrisóstomo, além de outras autoridades.

Facebook Comments