Fhemeron convoca população a doar; estoque do sangue “O+” está crítico

Com a baixa do estoque de sangue no Estado de Rondônia, a Fundação de Hematologia e Hemoterapia (Fhemeron) volta a pedir à população que faça doações para salvar vidas, considerando o crescimento na procura por alguns tipos sanguíneos.

“Estamos com nossos estoques de sangue muito baixos e precisamos da solidariedade e do amor das pessoas”, apela a gerente de captação e assistente social, Maria Luiza Pereira, reconhecendo que no período da pandemia da covid-19 houve uma queda considerável nos níveis de doação, o que justifica a baixa dos estoques, mas que a população (doadores) precisa continuar procurando os centros de captação para fazer suas doações.

É fundamental que haja um reforço nessas doações, visto que o tipo “O Positivo” (O+), por exemplo, está em baixa nos estoques, com menos de 50%, podendo entrar em situação crítica a qualquer momento, a depender das requisições, principalmente para tratamento dos pacientes acometidos pela covid-19 e aos que estão em tratamento no Hospital do Amor Amazônia.

“Então, se os doadores se recolherem não haverá sangue em estoque para socorrer a essas emergências pontuais”, disse Maria, destacando que o doador não deve ter receio de doar, pois os hemocentros estão preparados com profissionais e equipamentos adequados para fazer a captação com toda segurança e sem riscos. Uma única doação pode salvar até quatro vidas. ”Um simples gesto de amor e solidariedade pode gerar muitos sorrisos. Faça sua parte, independentemente do parentesco entre aquele que doa e aquele que recebe a doação de sangue”, pediu.

NECESSIDADE CONTÍNUA

Existem inúmeros casos de pessoas que precisam de sangue, fora da previsão dos hemocentros, como em relação às calamidades e as emergências, especialmente aquelas causadas por acidentes de trânsito. Ela disse também que além de pessoas que submetem a procedimentos e intervenções médicas, o sangue também é indispensável para que pacientes com doenças crônicas graves – como doença Falciforme e Talassemia, que podem exigir transfusões contínuas –- possam viver por mais tempo e com mais qualidade, o que deve ser de responsabilidade de todos.

QUEM PODE DOAR SANGUE

Podem doar sangue pessoas entre 16 e 69 anos e que estejam pesando mais de 50kg. Para isso, o doador deve apresentar documento oficial com foto, e os menores de 18 anos só podem doar com autorização formal dos pais ou responsáveis legais. “Este é ato de humanidade, de solidariedade e amor ao próximo”, disse Maria.

CAMPANHA EXTERNA

A gerente de captação informou também que as doações na Fhemeron permanecem com a mesma programação, de segunda a sexta-feira, das 7h15 às 18h, e no sábado, das 7h15 às 12h. Ressalte-se, por oportuno, que, excepcionalmente neste sábado (22), a Fundação estará fechada e fará atendimento na sede da Igreja da Restauração, localizada à rua Elias Gorayeb, próximo ao  Instituto de Previdência dos Servidores Públicos (Iperon), onde será realizada grande campanha de coleta externa de sangue. Esclareceu ainda, que as pessoas que tiveram a covid-19 podem fazer suas doações após 30 dias da cura, e aquelas que tomaram a vacina (qualquer uma) também podem doar sangue após sete dias.

Maria voltou a lembrar que a doação de sangue é um gesto solidário de doar uma pequena quantidade do próprio sangue para salvar a vida de pessoas que se submetem a tratamentos e intervenções médicas de grande porte e complexidade, como transfusões, transplantes, cirurgias procedimentos oncológicos, principalmente, que está a exigir um esforço sempre maior de todos pela vida.

 

Fonte: Secom – Governo de Rondônia

Facebook Comments