Famílias recebem incentivos para fomentar as atividades rurais em Cacoal

0
107


Pequenos produtores rurais de Cacoal receberam a primeira parcela do Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais, nesta quinta-feira (20). Criado para estimular a geração de trabalho e renda de famílias que vivem em áreas rurais, em vulnerabilidade social, o Programa destina R$2.400,00 para cada família. O recurso pode ser usado para comprar equipamentos e melhorar as condições de produção.

O casal Valdirene e Marciel da Silva estão entre as famílias beneficiadas pelo Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais.  O casal já sabe como irá investir o recurso. “Nós vamos investir no café clonal. A Emater já nos deu 2.500 mudas, já plantamos e vamos usar esse dinheiro agora para comprar insumos, adubos e investir na irrigação”. Até então, a renda familiar de Valdirene e Marciel, que tem dois filhos, vinha quase que exclusivamente da criação de galinhas.

“A gente planta mandioca e cria galinha. O que rende mesmo pra gente é a venda de galinhas, de porta em porta”, por semana, segundo Marciel, são vendidas aproximadamente 50 galinhas, a R$25,00 cada. Tanto Valdirene como Marciel estão animados com a plantação e o cultivo das 2.500,00 mudas de café no único alqueire de terra do casal, localizado na Linha 6, área rural de Cacoal.

Presente ao evento, que promoveu a liberação da primeira parcela do recurso, o governador Daniel Pereira enfatizou a importância do  Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais, desenvolvido pelo Governo Federal, com apoio do Governo do Estado de Rondônia.

“Este é um programa voltado ao pequeno produtor. Para outras pessoas, esse valor poderia ser irrisório, mas para vocês, que estão aqui hoje, este recurso vai fazer a diferença na produção rural. Vocês farão bom uso e vão usar com muita sabedoria, pelo bem da família de vocês”, destacou o governador.

Os recursos do Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais destinam-se às famílias em situação de vulnerabilidade, inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal e que exerçam atividades, de agricultores familiares, silvicultores, aquicultores, extrativistas e pescadores, que se enquadrem nas disposições, ou pertençam a comunidades tradicionais e povos indígenas.

Fonte: SECOM

Texto e foto: Giliani Perin

Facebook Comments