No dia primeiro de janeiro de 2021, um novo prefeito assumirá a prefeitura de Porto Velho e, junto com ele, uma equipe de secretários estará responsável por cuidar dos serviços essenciais da cidade.

Atualmente, durante a eleição, muitos candidatos barganham as secretarias do município em troca de apoio político dos partidos. Os profissionais indicados, na maioria das vezes, não apresentam a qualificação técnica necessária para fazer um bom trabalho e o resultado dessa prática, você já conhece: ruas esburacadas, trânsito confuso, educação sem qualidade e sistema de saúde deixando muito a desejar, entre outros problemas.

Fabrício Jurado, pré-candidato a prefeito de Porto Velho pelo Democratas, defende a realização de um processo seletivo para a escolha da equipe que o auxiliará na gestão municipal.

Os candidatos deverão passar por etapas de avaliação para apresentar experiência em gestão e as competências técnicas exigidas para um bom desempenho no cargo.

“O processo seletivo possibilitará a escolha de pessoas que atendam aos requisitos necessários para exercer a função com a qualidade exigida, que sejam capazes de planejar e executar os serviços que a população necessita”, explica Fabrício.

A adoção do processo seletivo para a escolha de ocupantes de cargos de confiança não é tão comum, mas já é praticada no Chile, Reino Unido e França. No Brasil, o atual governador de Minas Gerais adotou o sistema para a escolha dos seus secretários e, até o momento, o desempenho dos candidatos selecionados tem sido bem sucedida.

 

SOBRE FABRÍCIO JURADO

Advogado, nasceu em Porto Velho, em 1975, é Presidente do Diretório Municipal do Democratas.

Facebook Comments