Expedito retornará delegacias de polícia tirada dos bairros

0
143
Fotos Marcelo Gladson


Candidato disse que não fará nada de cima para baixo sem ouvir os envolvidos, como foi o caso das delegacias que foram extintas

 

A decisão do ex-governador de extinguir as delegacias de polícia nos bairros, substituindo-as pelas Unisps (Unidades Integradas de Segurança Pública) será revista num eventual governo sob comando do candidato Expedito Junior. Ele disse que pretende retornar as delegacias, principalmente as dos bairros mais distantes, como Ulysses Guimarães e alguns da Zona Sul.

O anúncio foi feito em reunião com delegados de polícia, ocorrida na sede do sindicato da categoria, onde Expedito foi elogiado pela decisão. O mesmo pedido para retornar as delegacias já tinha sido feito por policiais civis e militares, que não aprovaram o modelo integrado.

“Eu jamais vou tomar uma decisão dessa de cima pra baixo, sem ouvir as partes, principalmente o mais prejudicado que é o morador da região. Imagina o transtorno de muitas pessoas que precisam praticamente cruzar a cidade para registrar uma ocorrência. Muitas deixam pra lá, desistem e os crimes das quais foram vítimas não será sequer registrado, quanto mais investigado. Além disso, a polícia precisa estar mais perto da população. Um bom governo, para fazer sentido tem que facilitar a vida das pessoas e não dificultar”, avaliou Expedito.

O presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia, Renato Eduardo de Souza, entregou um documento ao candidato com as reivindicações da categoria que tratam da progressão por meritocracia, equiparação salarial aos delegados da Polícia Federal, lista tríplice para delegado geral e outras questões que Expedito Junior se comprometeu em construir junto com a categoria.

Renato Souza disse que os delegados estão decepcionados com o ex-governador, após oito anos de promessas e nada de realização. Expedito disse que vai trabalhar para realizar investimentos na reforma e equipamento das delegacias, reforçar a estrutura e priorizar a inteligência e a tecnologia no combate ao crime.

Facebook Comments