Expedito diz que diretoria do Detran será ocupada por servidor do quadro

0
266


Servidores reclamaram que a autarquia foi utilizada como indústria de multas nos últimos oito anos

O sistema ‘familiocrático’ que se apossou do Detran nos últimos oito anos estão com os dias contados, caso o candidato Expedito Junior seja eleito governador de Rondônia. Em reunião com servidores da autarquia na noite de quarta-feira (19), o candidato pela coligação “Rondônia, esperança de um novo tempo”, disse que irá ‘desfamiliarizar’ a direção do Detran. “Acabou o Detran galinha dos ovos de ouro”, disse.

Ao longo dos últimos oito anos, a direção geral do Detran – e por consequências as demais diretorias – foi entregue a uma família de políticos e empresários que, nas palavras de sindicalistas que participaram da reunião, “transformaram (o Detran) numa indústria de multas, sem retorno para os usuários e servidores”.

Para alegria geral dos servidores, Expedito Junior disse ainda que a direção geral será entregue a alguém de carreira da autarquia. Segundo ele, logo após as eleições irá se reunir com a categoria para discutir como se dará a escolha, se por indicação, aclamação ou eleição. “Minha preferência é pelo que for mais democrático”, disse Expedito.

Durante a reunião, Expedito recebeu uma extensa lista de reivindicações, entregue por diretores do sindicato da categoria. Ele disse que só irá discuti-la após as eleições, “item por item. O que for possível, vamos acatar. O que não der digo que não”, disse, numa sinceridade que foi bastante aplaudida.

TRANSPOSIÇÃO ATÉ 91

O candidato ao Senado, deputado federal Marcos Rogério que acompanhou Expedito em parte da reunião, fez uma breve abordagem sobre sua atuação parlamentar, citou seu trabalho como relator que resultou na cassação e posterior prisão de Eduardo Cunha e do deputado baiano, Luiz Argolo e afirmou que uma de suas batalhas será a inclusão dos servidores contratadas até o ano de 1991, na PEC 199 que trata da transposição. “Todas as vezes que apareci em rede nacional de televisão, foi para orgulhar os rondonienses. Não será diferente no Senado”, afirmou.

ASSESSORIA

Facebook Comments