Foto: Google Street

PORTO VELHO- O governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha (PSL), ao comprar o Hospital Infantil e Maternidade Regina Pácis, teria comprado “gato por lebre”, como se diz no popular. Totalmente desestruturado para os fins de combate ao Covid-19, o governo, além dos R$ 12 milhões deverá gastar com lavanderia, cozinha, farmácia e contratar profissionais.

O Mais RO descobriu que no complexo do Hospital de Base existe uma enfermaria que estava em reforma, faltando detalhes, que está abandonada desde 31 de dezembro de 2018, quando o então governador Daniel Pereira entregou as chaves do estado para Marcos Rocha. Só nessa enfermaria, daria para instalar 60 leitos hospitalares em uma semana a custo quase zero para o erário.  Ou seja, o Regina Pácis foi adquirido por 12 milhões, mais os recursos necessários para adaptação algo que já se tinha quase pronto que ficou abandonado pelo secretário Fernando Máximo e o Governador Marcos Rocha.

Mas, além da enfermaria, existem dois pavilhões em construção anexo ao HB que comportaria mais 80 leitos hospitalares, o que satisfaria as necessidades atuais diante do avanço da Covid-19. Se o atual governo tivesse feito o que deveria fazer, economizaria milhões de reais e salvaria muitas vidas. O Hospital de Base tem toda a estrutura para atender aos novos leitos como farmácia, cozinha, profissionais e enfim, não precisaria contratar e nem gastar milhões que poderia ser canalizados para outros fins. Vídeo da enfermaria:

Fonte: mais RO

Facebook Comments