Milena Borges Alves, 43 anos, afirmou que o marido, João Alberto Silveira Freitas, 40, pediu ajuda antes de ser espancado e morto por seguranças do supermercado Carrefour, em Porto Alegre (RS), na noite de quinta-feira (19/11).

“Eu estava pagando no caixa. Ele desceu na minha frente. Quando cheguei, ele já estava imobilizado. Ele pediu ajuda, quando fui socorrê-lo, os seguranças me empurraram”, disse a mulher à Rádio Gaúcha na manhã desta sexta-feira (20/11).

Imagens gravadas por testemunhas mostram o momento em que a vítima, um homem negro, é agredida por dois seguranças. Uma funcionária do supermercado acompanhou toda a situação de perto.

LEIA TAMBÉM

VÍDEO Homem negro é espancado até a morte por seguranças do Carrefour de Porto Alegre

 

Segundo informações da delegada Roberta Bertoldo, da Polícia Civil do Rio Grande do Sul (PCRS), João Alberto teria desferido um soco contra um dos seguranças antes de ser espancado até a morte. As investigações sobre o caso continuam.

“Ele pode ter tido um ataque cardíaco em função das agressões e de estar sendo pressionado, porque ele ficou no chão e duas pessoas em cima dele o contendo”, disse Roberta Bertoldo.

Os suspeitos, identificados como Magno Braz Borges e Giovane Gaspar da Silva, foram autuados por homicídio qualificado. Um deles é policial militar e foi levado a um presídio da corporação. O outro é segurança do Carrefour e está em uma unidade da Polícia Civil.

Fonte: Metrópoles

 

 

Facebook Comments