Entrevista: Tiago Lins, do IFRO, candidato a deputado estadual pela REDE Sustentabilidade

0
1649


PORTO VELHO- O MAIS RO repercute a entrevista que o candidato a deputado estadual pela Rede, Tiago Lins, concedeu ao Jornal de Rondônia, de Cacoal. Nascido na cidade de Porto Velho em 1984, filho de Necy Maria, professora, e Raimundo Jorge, pioneiro do setor elétrico em Rondônia. Tiago é o filho mais velho e tem duas irmãs, Carolina e Amanda. Casado há 10 anos com a professora Xênia de Castro e pai da Sofia. Tiago Lins é muito família. Na convenção da Rede realizada na sexta-feira,  os pais, esposa e filhos compareceram para dar apoio ao candidato.
Tiago passou a infância em Porto Velho, nos distritos da Ponta do Abunã, e em Ariquemes, entre o campo e a cidade. Estudou nos Colégios Carmela Dutra e Dom Bosco, em Porto Velho. Já adulto morou em Ji-Paraná e em Espigão do Oeste, onde se casou e fez muitos amigos. Atualmente trabalha na Reitoria do Instituto Federal de Rondônia – IFRO, como Analista de Tecnologia da Informação. É mestre em Geografia pela Universidade Federal de Rondônia e cursa doutorado em Geografia nesse mesmo programa. É graduado em  Tecnologia de Processamento de Dados, e atuou, no serviço público federal como  como Coordenador de Compras e Licitação, Pregoeiro e Coordenador de Programas, projetos, ações de extensão e promoção à cultura da Pró-Reitoria de Extensão do Instituto Federal de Rondônia. Foi membro do Conselho Superior do IFRO e trabalhou no Observatório do Mundo do Trabalho, onde estudou as potencialidades e demandas das várias sub-regiões do Estado de Rondônia. Também possui experiência como líder sindical do SINASEFE, tendo  sido o fundador da seção Porto Velho deste Sindicato.
Filiado na REDE Sustentabilidade a 2 anos, Tiago tem convicção de que é preciso e é possível fazer uma Rondônia melhor. ”..não podemos ficar esperando pelos outros, pelos velhos políticos. Se queremos mudança, nós, cidadãos de bem, pessoas inteligentes e de bons costumes devemos ter a coragem de pleitear cargos públicos..”
Jornal de Rondônia: Como você vê o atual cenário da política no nosso país?
O atual cenário da política nacional é caótico e vergonhoso. É inaceitável a forma como a coisa pública vem sendo tratada: os interesses privados, de pessoas influentes e de grandes grupos econômicos dilapidando as riquezas nacionais, e mais do que isso, roubando a esperança e a dignidade das pessoas.
Jornal de Rondônia: Quais medidas você acredita que deveriam ser tomadas para mudar esse quadro?
Eu acredito na via democrática e republicana, no voto consciente, no poder do diálogo e do argumento. O primeiro passo é não reeleger nenhum desses figurões que aí estão e que nunca mostraram trabalho. O segundo passo é fortalecer a democracia, consolidar gestões participativas, fomentar a participação do povo nas gestões de todas as esferas, aumentar a transparência dos atos públicos, aumentar o controle por parte da sociedade.. E concomitante a isso, é preciso fazer uma gestão técnica, embasada em parâmetros lógicos, éticos e eficientes, que realmente atendam às necessidade da população. Quem estiver no legislativo, quem estiver no executivo precisa ser técnico, precisa estudar, ter conhecimento. A política não pode mais ser espaço para amadores. Uma gestão nova deve ter a oportunidade de ser criativa, propositiva, não pode ficar só corrigindo os erros das gestões anteriores, “apagando incêndio” deixados por pessoas despreparadas.
Jornal de Rondônia: Como você poderá contribuir para a melhora do nosso Estado? 
Como deputado estadual que pretendo ser, tenho como foco a melhoria da educação, da segurança pública, da saúde e o fortalecimento de nossa cultura. A melhoria da educação e da segurança pública requerem, antes de qualquer coisa, a melhoria dos planos de cargos e salários desses profissionais. É preciso implantar um plano de carreiras que  melhore efetivamente as condições de trabalho e de vida desses profissionais. Se não se criar as condições materiais para isso, de nada adianta formular teorias, sugerir metodologias modernas, fazer projetos “modinhas”. Um professor que precisa trabalhar 60 horas semanais para sobreviver não tem tempo de ler, de estudar, de pesquisar, de repensar sua prática docente, suas formas de avaliação da aprendizagem, de focar em metodologias ativas, centradas nos alunos. Quem consegue é por mérito pessoal, porque o Estado não fornece condições para o ensino-aprendizagem inovador. Situação semelhante vivem os policiais militares e bombeiros, categorias que nos últimos anos enfrentaram grandes perdas na carreiras e agora precisam ter dois e até três empregos pra conseguir sustentar a família com a dignidade que toda família merece.
Em relação à saúde, como deputado também irei propor melhoria nos planos de carreira, e entendo ser fundamental também criar programas de pesquisa para o estudo do comportamento dos vetores transmissores de doenças, para o  combate às endemias tropicais e para o aprimoramento do sistema de vigilância epidemiológica, já que estamos em um estado de fronteira, que se tornou rota de trânsito de migrantes oriundos de países ainda mais pobres que o nosso, com graves problemas de saúde pública, como o Haiti, a Bolívia nossa querida vizinha, e mais recentemente a Venezuela. Rondônia tem municípios com problema gravíssimo de mortalidade infantil. São Felipe d’Oeste, por exemplo, tem mortalidade infantil na casa dos 16. De cada mil bebezinhos que nascem, 16,96 morrem. A mortalidade infantil em Rondônia lembra a de países da África. Isso é absurdo, é inaceitável, pois somos um estado rico, superavitário!
 É fundamental que em cada município tenha ao menos um ginecologista obstetra e um pediatra. Isso é direito humano básico! Não faz sentido uma mulher gestante de Cacoal ter de se deslocar a Porto Velho para dar à luz porque na sua cidade faltam profissionais e infraestrutura de saúde, falta UTI Neonatal, não tem vaga.
Eu posso contribuir apresentando projetos de lei que se propõem a enfrentar esses problemas, vou me empenhar em criar consenso junto aos demais deputados estaduais e junto ao governo do estado para aprovarmos esses projetos e efetuarmos essas reformas, que são básicas e urgentes. Às pessoas de bem de todo o Estado de Rondônia, peço que não desistam da política e acreditem na mudança, valorizem seu voto observando as propostas e o currículo dos candidatos. Sonho com um estado construído com a participação da sociedade. Vamos juntos fazer uma Rondônia melhor!
Taisa Mara.
Facebook Comments