ENTREVISTA ESPECIAL COM SANDRA ALMEIDA

sandraalmeida

Lançado extraoficialmente hoje, 26 de janeiro de 2014, o portal +RO (Mais Rondônia) traz sua primeira entrevista. Convidada pelo site a partir das redes sociais, Sandra Almeida, 56, professora do Estado de Rondônia, escritora e mãe de família expõe as impressões dela acerca dos últimos acontecimentos sociais, políticos, religiosos, esportivos. Nascida em Marumbi-(PR). Sandra Almeida foi filiada ao PT. Sem partido atualmente, não deseja se filiar a nenhum outro no momento. Não gosta de futebol, mas, tem um gosto musical apurado: adora todas as músicas de Chico Buarque.

 

+RO: – Como você vê o governo Dilma e o que achou do governo Lula no ponto de vista político e social?

Sandra Almeida: – Do ponto de vista político, tenho restrições. Escândalos e escândalos. Todos os partidos são corruptos, porém, o PT prometia ser diferente, portanto, senti-me traída. Do ponto de vista social, cumpriu as promessas. E anda a passos largos para o socialismo democrático, só não vê quem não quer.

+RO: Como você vê o governo Confúcio Moura? Nota de zero a 10.

 

Sandra Almeida: Infelizmente, deixou a desejar. Minha nota é 5 (cinco).

+RO:- Como você vê a administração Mauro Nazif?  Nota de zero a 10

 

Sandra Almeida: Não resido em PVH, mas pelos comentários, está um caos. Nazif serve para legislar e não para administrar. As pessoas confundem.

+RO:- Como Você a atuação da Assembleia Legislativa? Nota de zero a 10.

 

Sandra Almeida: – Ruim. Nota 5 (cinco)

+RO:- Como você vê a atuação da Câmara dos Vereadores? Nota de zero a 10.

Sandra Almeida: Desconheço a atuação dos vereadores de Porto Velho.

+RO: Copa do Mundo! O Brasil deve ser campeão? Por quê?

Sandra Almeida: – Deve ser, pois estará jogando em casa.

+RO:- Futebol regional. Por que o nosso futebol não vai para frente? Falta o quê?

Sandra Almeida:- Falta atenção dos políticos, para o esporte.

 

+RO:- Em sua opinião, quais deputados federais mais se destacaram? Por quê?

Sandra Almeida: Marinha Raupp foi o maior destaque. Sempre consegue alocar recursos.

Depois Nilton Capixaba, também trabalha para o Estado. E no momento o Amir Lando na questão da transposição. Mas, sempre haverá questionamento, ninguém é 100%.

+RO:- Em sua opinião, qual dos senadores mais se destacou? Por quê?

 

Sandra Almeida: – Dos atuais nenhum. Expedito Junior fazia um bom trabalho.

+RO:- Diga o nome de um candidato ao governo de sua preferência. Por quê?

 

Sandra Almeida: – No momento, Expedito Junior. Não por ser honesto, até porque somente sei do trabalho dele como legislador. E sabemos da imensa diferença em legislar e administrar. Porém tem grande tramitação em Brasília.

+RO: – Em sua opinião, Rondônia tem liderança política nata ou ainda vai se consolidar politicamente como Amazonas, Acre, Pará, etc.?

Sandra Almeida: – Aqui não tem liderança nata. Teve Chiquilito Erse, mas faleceu. Pode ainda um dia se consolidar como nos Estados que citou na pergunta. Hoje quem demonstra ter é Marinha Raupp e Expedito Junior, porém ainda de forma tímida.

+RO:- O que você acha da criminalidade que assola o País, em especial Rondônia?

Sandra Almeida: – Falta de projeto de infraestrutura no Estado. Tem que construir mais e mais escolas. Para não ter que construir presídios e centro de recuperação de drogas.

+RO:- Como você vê o projeto de se aplicar 75% do royalty do petróleo em educação?               

Sandra Almeida: – Considero correto. A Educação anda aos trancos e barrancos. Tudo que vier para a educação nunca será demais, aliás, muito bem-vindo! Necessitamos de bibliotecas com características interessantes nas escolas. Desenvolver as aulas de música e dança nas escolas, mas dando ao professor condições para isso. É chegado momento de fazer com que os alunos deixem um pouco a internet e volte a procurar a biblioteca de sua escola, de seu bairro de sua cidade. Urge a necessidade de LER e escrever. Hoje praticamente nossos jovens, não fazem mais isto. E é claro valorizar o professor, veja que um professor em início de carreira em BSB ganha sete mil reais, no Paraná quatro mil e, aqui em RO, final de carreira 2.800 reais. E devemos isso ao ex-governador Jerônimo Santana (nos negando os gatilhos e outros planos econômicos, achatou nosso salário) e demais governadores. Para a educação, o melhor foi o Bianco. Foi péssimo com as demissões, isso acabou com ele.

 

+RO:- Lei das cotas raciais para ingresso em concurso público e universidades. É contra ou a favor?

 

Sandra Almeida: – Sou a favor. Todos têm direito a UNIVERSIDADES. Lembro-me que quando cursei, a minoria conseguia esse feito. Achava errado. (anos 80)

 

+RO:- Bolsa Família. É um bom programa social? Por quê?

 

Sandra Almeida: – É. Apesar de muitos se acomodarem e não mais procurar emprego e esse não é o objetivo. Portanto, a fiscalização deve ficar a cargo de cada Município, com as assistentes sociais. Se não fazem, como culpar o Presidente?

+RO:- Em sua opinião, Rondônia tem cultura?  

Sandra Almeida: – Tem. É um Estado rico culturalmente. Muitos escritores, artesões, pintores, atores.

+RO: Os eventos culturais estão a contento?

Sandra Almeida:- Não. Infelizmente, deixa a desejar. E simplesmente, por má vontade dos gestores públicos. Iríamos ter a FLIRO (Feira Internacional do Livro), aqui em Rondônia. Ficou somente no projeto. Acho isso, péssimo para o Estado. E tantas e tantas coisas que deveria ser dado maior atenção, ficam no papel. Jovem tendo lazer e cultura, não vai para as drogas, prostituição e outras tantas que desagregam as famílias. Precisamos de mais Bibliotecas públicas e com acervo de qualidade isso começando nas escolas. Dar condições, para os artistas de rua desempenhar suas atividades. Dar condições, para escritores publicarem seus livros e por aí vai… Somente assim, poderei dizer que as atividades culturais, estão a contento.

+RO:- Como você vê a chegada (finalmente) do Teatro Estadual que inaugura em abril?

Sandra Almeida: – Vejo com bons olhos. É sempre obtermos mais Teatros no Estado. Somente desejo que seja usado e não meramente, mais um prédio público, compreende?

+RO:- Que personalidade de mundo cultural (já falecido) deveria dar nome ao teatro estadual?

 

Sandra Almeida: – Eu optaria por Maria Clara Machado Ou Leila Diniz.

 

+RO:- Como você vê nome de escolas públicas homenagearem familiares de políticos corruptos?

Sandra Almeida: – Não discordo desde que a memória do ente querido não seja maculada como o do político em questão. Para se homenagear alguém, creio que se seguem os princípios básicos de analisar a vida do homenageado.

+RO:- O Programa Mais Médico, do governo federal, foi uma boa iniciativa do Governo Federal?

Sandra Almeida: – Foi excelente!!!Eu gosto de médicos cubanos (falo deles, pois rendeu muito papo a respeito). E também, deu condições de muitos brasileiros terem seu primeiro emprego. O Brasil tem o sistema de saúde pública complicado, portanto, quanto mais médicos melhor. Se o profissional for ruim, culpa da Universidade que não barrou.

 

+RO:- Como você vê atuação liberal do Papa Francisco?

 É uma nova era da religião católica?

 

Sandra Almeida:- Considero-o inovador. E gosto disso. Sim, é uma nova era da religião católica. A partir de então gradativamente os dogmas serem extirpados. O conservadorismo arcaico demolido. Isto faz parte da história, não podemos viver aquém aos acontecimentos como pássaros enjaulados. Nossa mente tem e deve se abrir, para o que saiu debaixo do tapete, pois nada é novo.

+RO:- Você é contra ou a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo. Por quê?

Sandra Almeida: – Sou a favor. As pessoas nasceram para serem felizes independentes se são homossexuais ou héteros o casamento vem a dar segurança ao casal, no que se refere a bens materiais. E que sejam felizes!!!

 

Facebook Comments