O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 estava previsto para acontecer em novembro do ano passado. No entanto, devido à pandemia da covid-19, em maio, a aplicação do exame foi adiada para os primeiros meses de 2021. Com isso, a prova deve acontecer em 17 e 24 de janeiro (versão impressa) e 31 de janeiro e 7 de fevereiro (versão digital).

Mesmo com o aumento no número de casos da covid-19 em vários estados brasileiros nas últimas semanas, o exame deve acontecer em todo o país. De acordo com o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes, não há possibilidade de um novo adiamento.

Em entrevista ao G1, Lopes afirmou que o Inep descarta adiar o Enem 2020 e que o órgão está preparado para a realização das provas em plena pandemia:

“A ideia nunca foi fazer a prova só depois que acabasse a pandemia. Não existia nem perspectiva de vacinação naquela época, quando a gente fixou a data da prova em janeiro. O que a gente fez foi se preparar para fazer a prova em ambiente de pandemia, e estamos preparados. O Inep está preparado para executar o Enem nos dias 17 e 24 de janeiro, o impresso, e 31 e 7 de fevereiro, o digital, garantindo a segurança dos participantes”, afirmou Lopes.

Medidas contra o novo coronavírus

Desse modo, o Inep está tomando medidas no sentido de garantir a biossegurança contra o novo coronavírus. O uso de máscaras, por exemplo, será obrigatório para os candidatos e aplicadores. As salas funcionarão com 50% da capacidade máxima e ainda haverá marcações no chão para garantir o distanciamento de 1,5 metro entre os participantes.

Além disso, os participantes do grupo de risco ficarão em salas separadas, cuja lotação máxima será de 25% da capacidade. Já os estudantes que estiverem com sintomas da covid-19 poderão solicitar a reaplicação do exame e não devem comparecer nos dias de prova.

Fonte: NoticiasConcursos

Facebook Comments