Um ofício encaminhado ao secretário de Defesa do Estado de Rondônia, coronel Hélio Pachá, demonstra que atualmente 344 policiais militares estão em desvios de função, ocupando cargos de que vão de cedência a outros estados à segurança pessoal de autoridades.

Até mesmo o ex-governador Confúcio Moura, atualmente senador, tem um PM para chamar de seu. Seu ex-ajudante de ordens, Maurício Marcondes Gualberto está à disposição de Confúcio em Brasília.

A Casa Militar do governo abriga o maior número de PMs, 111 estão à disposição, sendo que nada menos que 56 estão encarregados da ‘segurança pessoal´. No gabinete do governador, três policiais atuam diretamente em cargos de assessoramento do governador, sendo que um deles é ‘coordenador do gabinete´.

A Sesdec, secretaria de Defesa, conta com 62 policiais militares ocupando funções diversas, que vão de ‘monitoramento de redes sociais´ a ´motoristas´, passando pelo próprio secretário, um dos mais competentes policiais operacionais e com maior número de condecorações da história da PM de Rondônia, Hélio Pachá.

Ofício conta nomes, patentes e cargos ocupados pelos policiais fora do quartel

O Tribunal de Justiça abriga atualmente 37 policiais militares sendo que praticamente todos estão encarregados da segurança dos magistrados. O Ministério Público conta com 24 policiais, que fazem a segurança de membros e servidores do Parquet. Já a Assembleia Legislativa está ocupando atualmente 33 PMs, grande parte à disposição dos gabinetes. A Força Nacional levou 21 policiais que estão atuando em outros estados, grande parte no Pará.

Até a prefeitura de Porto Velho, quem diria, tem militares à disposição. O prefeito de Porto Velho Hildon Chaves tem 3 policiais para cuidar de sua segurança e a primeira dama, Ieda Chaves conta com dois que fazem a sua segurança. No total, 7 militares estão na prefeitura.

Órgãos como DER, SEDAM, SESAU, SEPOG, SEAS, CAERD, SOPH e prefeituras de Cacoal, Candeias e Ji-Paraná também contam com PMs à disposição. De acordo com dados do governo, a PM tem atualmente um efetivo de 5.500 homens, incluindo alunos do curso de capacitação.

Monitor da violência

Rondônia registrou alta de quase 4% no número de mortes violentas nos dois primeiros meses de 2019 em comparação com o mesmo período do ano passado, de acordo com o monitor da violência divulgado pelo G1. Com relação aos outros estados do Brasil, Rondônia e o Amazonas – que mostrou alta de 3,3% – são os dois únicos que apresentaram aumento no número de assassinatos no primeiro bimestre do ano. No total, o país teve queda de 25%.

Fonte: Painel Político

Facebook Comments