Em Porto Velho, internações por Covid-19 caíram quase 70% em um ano

Em um ano, Porto Velho registrou uma redução de 68,7% no número de internação por complicações da Covid-19, segundo dados atualizados repassados pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), na tarde de terça-feira (17).

De acordo com os números, nesta terça-feira, 30 pessoas seguiam internadas tratando das complicações do coronavírus na capital. Atualmente, Porto Velho conta com 35 leitos de UTI disponíveis para covid-19.

No comparativo feito nesta mesma época do ano, em relação ao dia 17 de agosto de 2020, o número de pessoas internadas com Covid-19, somava 96. Os leitos disponíveis, exclusivos para pessoas com covid-19, eram 144.

Com a segunda onda, Rondônia chegou a colapsar, e uma fila de espera por internação em leitos de UTI se formou. Pessoas chegaram a morrer esperando por uma vaga. Rapidamente, uma força-tarefa foi montada, e com a ajuda de outras cidades, o estado enviou vários pacientes graves e moderados para fora.

A vacinação contra o coronavírus logo se iniciou no dia 19 de janeiro deste ano. Com o avanço da imunização, o número de internação começou a diminuir gradativamente.

A Unidade de Assistência Médica Intensiva (AMI), que tinha 25 leitos de UTI exclusivos para pacientes com Coronavírus, foi a primeira a zerar o número de pacientes com covid-19, no dia 27 de julho, e agora segue atendendo outras demandas do Hospital João Paulo II.

Na manhã do dia 30 de julho, o Cero também zerou o número de internações, segundo apurou o jornal. O estado habilitou 50 leitos de UTI e 10 leitos clínicos para atender exclusivamente pacientes com covid-19 na unidade.

Facebook Comments