Em 100 dias o Vasco gastou os R$ 70 milhões da SAF

0
87

No começo de março, antes mesmo de oficializar o negócio com a 777 Partners, o Vasco recebeu um empréstimo de R$ 70 milhões do grupo norte-americano.

Até hoje, as negociações não foram concluídas. O contrato final entre clube e 777 é aguardado até esta terça-feira (21/6), quando termina o prazo de exclusividade da empresa americana. A Comissão Especial do Conselho Deliberativo terá de 15 a 25 dias para emitir um parecer favorável ou não à aceitação da proposta.

A partir de então, serão convocadas uma reunião no Conselho Deliberativo e votação dos sócios em Assembleia Geral para aprovação da venda de 70% das ações, que, na melhor das hipóteses, pode acontecer até meados de julho.

Mas a diretoria do Vasco já “torrou” os R$ 70 milhões que foram injetados nos cofres do clube. De forma bastante transparente, apresentou uma planilha informando como, num espaço de 100 dias, o dinheiro foi empregado:

Receita e despesas

Entrada – R$ 69.707.235

  • Saídas operacionais – R$ 37.351.748 (54%)
  • Salários, encargos e benefícios – R$ 24.303.367 (35%)
  • Despesas com jogos – R$ 477.209 (1%)
  • Custos e despesas diversos – R$ 4.862.252 (7%)
  • Compra e empréstimo de atletas – R$ 5.168.042 (7%)
  • Impostos – R$ 713.936 (1%)

Saídas – R$ 34.198.119 (49%)

  • Acordos e parcelamentos – R$ 15.679.167 (22%)
  • Taxas e tarifas – R$ 224 (0%)
  • Amortização de empréstimos – R$ 14.287.835 (20%)
  • Amortização de mútuos – R$ 4.230.892 (6%)

Fonte: Metrópoles