Eleições 2018: datas e locais das convenções partidárias em Rondônia

0
1475


PORTO VELHO- O MDB realizará sua convenção estadual para a escolha dos candidatos que vão concorrer em 7 de outubro no próximo sábado, 28, a partir das 8 horas, na sede do partido, à portas fechadas. Não haverá festa para oficializar o nome de Maurão de Oliveira ao governo de Rondônia. Será à portas fechadas devido a disputa interna pela indicação de quem será o candidato do partido ao Senado Federal: se do atual senador Valdir Raupp ou do ex-governador, Confúcio Moura. O MDB espera também coligar-se com pelo menos 15 partidos, dentre eles, PHS, PRB, Podemos e PSC.

Já, no domingo, será a vez da convenção do PDT, em conjunto com o PSB, na Ellos Eventos, em Porto Velho, também a partir das 8 horas. A novidade será a aliança com o PP e com o PR do grupo político de Ivo Cassol. O senador Acir Gurgacz deverá ser homologado como candidato ao governo de Rondônia e disputará o pleito sub judice. A AP 565 deu dois passos importantes ontem. O ministro Alexandre Moraes já decidiu o futuro de Gurgacz, mas a ação penal está sob segredo de justiça.

No dia 2 de agosto, uma quinta-feira, a partir das 8 horas na sede do partido na Calama, o Partido dos Trabalhadores deverá decidir se mantém o jornalista Paulo Benito ao governo de Rondônia ou se coliga. O PT está dividido. Uma corrente defende candidatura própria e a outra, coligação com o PDT de Acir Gurgacz. O nome de Fátima Cleide será referendado como candidata única ao Senado Federal.

No dia seguinte, 3 de agosto, a Rede Sustentabilidade, em conjunto com o PPS, homologa o nome do professor universitário e ativista dos Direitos Humanos, Vinícius Miguel, como candidato ao governo de Rondônia. O PPS vai indicar o vice que provavelmente será Jaime Kalb, presidente da legenda.

O PSDB escolheu o dia 5 de agosto, último dia para realizar convenções, para homologar o nome do ex-senador Expedito Júnior ao governo de Rondônia. O local será no auditório da FIMCA, em Porto Velho, a partir das 8 horas da manhã. O vice deverá sair do DEM ou PSD.

O PSL não informou data e nem local de sua convenção estadual.

Quociente eleitoral

Como calcular de quantos votos precisarão os candidatos a deputados federal e estadual nestas eleições? Rondônia terá cerca de 1 milhão e 200 mil eleitores nestas eleições. Considerando que haverá uma abstenção de cerca de 20%, o número de votos válidos girará em torno de 960 mil. Este é o nosso número. Para calcular quantos votos cada coligação necessitará para eleger um deputado federal, divide-se o número de votos válidos, ou seja, 960 mil, pelo número de cadeiras, ou seja, oito. 120 mil votos serão necessários para uma coligação eleger um deputado federal, sendo que, segundo a lei eleitoral, o candidato deverá fazer no mínimo 10% destes 120 mil para estar entre os possíveis eleitos. Portanto, o candidato que obtiver mais de 12 mil votos poderá estar entre os eleitos. Lembrando que, lógico, será eleito o mais votado da coligação.

Já para deputado estadual, os cálculos seguem o mesmo raciocínio. Divide-se o número de votos válidos, 960 mil por 24 cadeiras, chegando-se a 40 mil votos. Ou seja, a coligação deverá fazer um mínimo de 40 mil votos para eleger um deputado estadual, sendo que o candidato deverá obter no mínimo 10% deste valor, para estar dentro da disputa pelas 24 vagas.

Fonte: Mais RO

 

 

 

Facebook Comments