“Economia” de Marcos Rocha aumentam desassistência médica, fome e índice de mortes violentas em Rondônia

0
585

PORTO VELHO- A despeito de economizar recursos públicos, o governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha (PSL-RO), pode ser responsabilizado pelo aumento do índice de mortes violentas apontado pelo G1. O Brasil teve uma queda de 25% no número de assassinatos nos dois primeiros meses deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado. É o que mostra o índice nacional de homicídios criado pelo G1, com base nos dados oficiais dos 26 estados e do Distrito Federal.

Somente Rondônia e Amazonas tiveram aumento no número de mortes violentas. Coincidentemente, em Rondônia, no mesmo período pesquisado pelo G1 (janeiro e fevereiro de 2019), fugiram mais de 100 presos das unidades prisionais do estado e a PM foi convocada para administrar os presídios. Para quem se lembra, Rondônia passou vários anos como o único estado do Norte a reduzir número de mortes violentas, durante o segundo mandato do ex-governador Confucio Moura (MDB-RO), eleito senador da República. Durante os oito anos de governo houveram poucas fugas.

O governador de Rondônia se gaba de estar economizado. Está sim,  fechando o restaurante popular, parando o barco hospital, deixando rodovias à mercê do tempo e presos fugindo todo dia economiza até nas marmitas.
Marcos Rocha está economizando sim, pois não está ajudando os municípios com tapa buraco nesses meses de chuva, nem com drenagem, nada.

Com a PM dentro dos presídios vai ficar ainda pior. Durante os mandatos de Confúcio Moura, nunca foi cogitado assinar decreto para a PM invadir os presídios e ficar aquartelada lá dentro. Justamente para evitar um mal maior, que está ocorrendo agora com as medidas do governador coronel.  Confúcio Moura optou pela negociação, tendo os agentes penitenciários um papel importante. Usar a PM é preguiça de negociar, é o caminho mais fácil mas deixa a população desguarnecida.

Leia aqui a reportagem do G1

Fonte: Mais RO

Facebook Comments