Deputado Luiz Claudio disse que nunca errou na vida mas agora dá dez passos para traz ao apoiar corruptos

luizpedalda“Nunca errei. Nunca pequei. Nunca roubei, nunca dei um passo errado”, disse o deputado federal Luiz Claudio (PR-RO) que decidiu agora errar tudo de uma vez só, ao votar pelo impeachment de Dilma, que nada fez de errado para ser afastada da presidência da República. Luiz Claudio se junta aos outros sete deputados golpistas de Rondônia que vão votar neste domingo a favor do impeachment.

O parlamentar que disse que não tem uma mancha na política, foi denunciado pela Procuradoria Regional Eleitoral em Rondônia (PRE/RO) por abuso de poder político e econômico. Ele responde a uma ação de investigação judicial eleitoral no TRE. A PRE/RO acusa o deputado de ter feito promoção de sua candidatura por meio de cursos profissionalizantes oferecidos pela Associação de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater) e também distribuição de maquinários agrícolas em Rolim de Moura. Se condenado, o deputado sofrerá cassação do diploma eleitoral e ficará inelegível por oito anos.

Cursos de cabeleireiro, corte e costura, manicure e pedicure, pintura em tela, entre outros, eram oferecidos em Rolim de Moura desde maio de 2009, por meio do programa Oficina de Trabalho e Aprendizagem, da Emater – entidade de direito privado, auxiliada pelo Poder Público.

Entretanto, uma denúncia anônima feita dezembro de 2009 revelou à Promotoria Eleitoral daquela cidade que os cursos estariam sendo usados como forma de compra de votos pelo deputado Luiz Cláudio da Agricultura.

Alunas e ex-alunas dos cursos testemunharam o uso político dos cursos, relatando visitas às suas casas por pessoas que se identificavam como funcionários da Emater e que entregavam santinhos e pediam votos para o candidato Luiz Cláudio. Durante as visitas, os funcionários da Emater falavam que o deputado tinha projetos de novos cursos profissionalizantes, mas que só seriam realmente realizados se ele fosse reeleito.

Nos letreiros onde os cursos eram oferecidos estampavam-se os dizeres: ‘Apoio Cultural: Deputado Luiz Cláudio. Realização: Emater’. O deputado também esteve nas salas de aula dizendo-se idealizador dos cursos. Posteriormente às visitas, funcionários da Emater enfatizavam reiteradamente que se as alunas quisessem continuar a ter cursos deveriam “ajudar”.

O procurador regional eleitoral, Heitor Soares, afirma que “salta aos olhos a natureza dos cursos completamente desassociada dos fins institucionais da Emater – assistência técnica aos produtores rurais”. Segundo ele, o oferecimento de cursos destinados à população de baixa renda tem relevante poder de influir no pleito eleitoral, gerando, portanto, desiquilíbrio entre os candidatos.

“Além disto, o deputado foi delegado de Agricultura em Rolim de Moura e Secretário Estadual da Agricultura, o que justifica a vinculação deste à Emater daquela cidade”, argumenta o procurador.

Máquinas e equipamentos agrícolas

Em 10 de junho, uma outra denúncia anônima chegou à Promotoria Eleitoral de Rolim de Moura informando sobre a distribuição sem critérios, pela Emater, de máquinas e equipamentos agrícolas de beneficiamento de café às associações de produtores rurais. Os maquinários foram obtidos por meio de um convênio feito pelo Governo do Estado com a Secretaria Estadual de Agricultura em dezembro de 2009.

A entrega das máquinas agrícolas foi feita pelo então candidato Luiz Cláudio, amplamente noticiada pela imprensa e culminou em sua promoção pessoal, tendo inclusive faixas de agradecimento a ele durante as solenidades. A distribuição dos equipamentos, feita em junho e agosto, também infringiu o Código Eleitoral que proíbe no período das eleições a “distribuição gratuita de bens, valores ou benefícios por parte da Administração Pública”.
Fonte: MPF/RO

 

Facebook Comments