Nesta sexta-feira (19), a 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ-RO) manteve a condenação do deputado estadual Jair Montes por suposta participação em esquema de estelionato e tráfico de drogas. O parlamentar foi denunciado à justiça através da Operação Apocalipse, que mirou políticos, empresários e até servidores públicos.
Jair foi preso na operação, em 2013, quando ainda era vereador de Porto Velho. Ele ficou detido por quase três meses, até ser solto no fim de setembro daquele mesmo ano.
Jair Montes foi preso em 2013, quando era vereador — Foto: Taísa Arruda/G1/Arquivo
Montes foi preso novamente em 2018, de forma preventiva, com a sentença do caso, sendo na sequência condenado a 17 anos e 6 meses de prisão pelos crimes de estelionato, associação para o tráfico e quadrilha ou bando. Na ocasião, o parlamentar ficou preso pouco mais de uma semana.
Após a Justiça manter a condenação de 1º grau, o deputado divulgou uma nota à imprensa afirmando que vai recorrer da decisão. CONFIRA
A respeito da decisão da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia

Na data de hoje, 19 de março de 2021, a 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia, apreciando os recursos interpostos contra sentença de 1º grau, originada das investigações que culminaram na deflagração da operação apocalipse, que apuravam fatos ocorridos supostamente nos anos de 2011 e 2012, manteve a sentença imposta a mim, deputado Estadual Jair Montes. 

Embora respeite a decisão da 1ª Câmara Criminal, entendo que existem fatos que não foram devidamente analisados e que resultariam no reconhecimento de minha inocência, e por isso buscarei por intermédio dos recursos cabíveis, nesta jurisdição e nas superiores, a reforma dessa decisão. Destaco, inclusive, que, para minha surpresa,elementos de prova juntados no Tribunal de Justiça sequer foram apreciados pelos desembargadores no julgamento. 

Ressalto que já estou em conversações com meu corpo jurídico para que sejam tomadas todas as medidas jurídicas necessárias ao reconhecimento da minha inocência. Eu tenho fé na justiça brasileira e acredito que as instâncias superiores reformarão essa decisão. 

Por fim, esclareço a toda população e, em especial aos meus amigos e eleitores, que continuarei com a atuação contundente no meu mandato, lutando pelos interesses da população do Estado de Rondônia, sobretudo na atual situação de calamidade pública que vivemos.

Fonte: Mais RO

Facebook Comments