O Mais RO, cujo slogan é “Jornalismo com responsabilidade social”, recebeu e publica esta denúncia sobre a real situação da segurança pública de Rondônia, em especial da Polícia Civil.
“Hoje a Polícia Civil tem um efetivo próximo de mil policiais ativos, ou menos. Delegacias fechando, outras abarrotadas de Inquéritos, não há servidores para realizar o mínimo necessário. O MP vem ajuizando diversas Ações Civis Públicas para a contratação de efetivo na Polícia Civil. Ocorre que o PRÓPRIO governo montou uma força tarefa, junto a SEPOG, seus Procuradores e outras secretarias para evitar qualquer tipo de contratação na Polícia Civil. Como exemplo  a ACP nº 70047683320158220001 onde se vê claramente o Governo agindo, criando teses totalmente sem nexo e ilógico, para barrar a busca de novas contratações na PC, como se fosse o próprio inimigo da Polícia Civil e da população. Nesse último concurso da PC que ocorreu em 2014, serão contratados apenas 121 novos policiais, e TODOS irão para o interior do Estado. Não ficará nenhum na capital. Atualmente são menos de 190 excedentes entre delegados, agente de polícia, escrivão, datiloscopista e outros cargos, ou seja, ainda que chame esses pouquíssimos excedentes não cobre nem a defasagem de 10 anosa atrás, ou seja, foi um concurso meramente eleitoreiro, dada a sua época de criação do edital e o reduzido número de aprovados. Vale frisar que o concurso de 2014 se quer foi homologado, logo, não pode contar o seu prazo de validade, que é 1 ano, caso seja feito um novo concurso, deve-se aguardar o prazo de validade deste último, e caso de fato tal concurso venha a ocorrer, uma nova contratação só poderia ocorrer após 2017, e com possível contratação somente em 2019, isso se não ocorrer nenhum problema. Sem dúvida até 2019, 2020 a PC ficará com um efetivo de no máximo uns 800 policiais realmente ativos. A POPULAÇÃO ESTÁ SENDO ENGANADA, MAS NINGUÉM do estado divulga essa informação. Atualmente a Polícia Civil vem fazendo um estudo para a realização de uma 2ª Academia, porém, como citado o Governo lutando de todas as formas para que ninguém mais seja chamado. Hoje a Academia de Polícia comporta tranquilamente os pouco menos de 190 excedentes, e ir contratando conforme as vacâncias que vem surgindo. Vale repetir que vacância na Polícia Civil tem até demais, pois é irrisório, ínfimo, desumano o atual efetivo. Não é possível que Delegacias continuam fechando, milhares de Inquéritos parados, ocorrências sem o mínimo investigativo, entre outros fatores que estão causando descrédito e um banho de sangue, literalmente à nossa população de Rondônia. Algo precisa ser feito com urgência, antes que seja tarde demais. De nada adiantará as vossas belas falas na tribuna se não houver uma iniciativa ativa para que o Poder Executivo faça o mínimo possível, que é uma segurança pública efetiva, PRINCIPALMENTE na polícia civil que hoje encontra-se respirando por aparelhos num leito de uma UTI. Policiais civis estão morrendo todos os dias, se aposentando, pedindo exoneração, com tempo de aposentadoria, mas até agora NENHUMA contratação condizendo com a real necessidade foi tomada”.
Fonte: Sandro Silva
Facebook Comments