press

A legislação da imprensa brasileira até existe, todavia, o ato de fazer justiça com ela é um problema grave. É fato que torna esta condição uma incógnita subversiva. Ela condiciona a necessidade ter provas cabais incontestáveis para poder processar na justiça uma emissora de televisão. Precisa ter gravações com a reportagem sobre o fato. Não adianta ter testemunhas afirmando o que viu na televisão porque a justiça brasileira não aceitará, sob a alegação que não há contundência, consequentemente, o ato de fazer justiça acontecer pode se tornar uma casualidade. Se você conseguir gravar ou comprar as reportagens, você conseguirá agir e punir o jornalista pelos seus erros. O comprometimento de um jornalista brasileiro com há verdade se torna uma predileção. Ele tem toda possibilidade de tratar uma reportagem da maneira que quiser, e praticam isto constantemente. São capazes de comentarem fatos, como se tivessem tido algum contato pessoal com a situação. São capazes de falar de uma pessoa diariamente e do jeito que quiserem e praticam isto constantemente. Eles utilizam a falta de conhecimento do cidadão brasileiro, sobre a existência de leis para praticar o que quiser e estabelecem o que quiser como fato verdadeiro, ignorando inclusive uma característica da ética profissional que obriga aos jornalistas provarem o contato com a matéria que estão divulgando. A dissimulação da imprensa brasileira é percebida por muitos brasileiros, porem agir contra este fato, dependeria do parlamento brasileiro mudar a legislação de imprensa, prevalecendo os direitos constitucionais do cidadão brasileiro, como o acesso fácil as gravações de reportagens, o que significa igualdade de direitos, pois permite ao indivíduo reagir contra, jornalistas vigaristas da imprensa brasileira e emissoras de televisão. Eu enfatizo que a intensidade da dificuldade que uma pessoa tem para fazer a justiça acontecer, principalmente com relações tão condicionais, pode ser considerado crime contra os direitos humanos e o Brasil é um signatário da Carta de Direitos Humanos na ONU. O conteúdo deste documento universal permite a todos o direito de fazer justiça e compromete a todos os governos do Mundo a obrigação de viabilizar a todo ser humano, o direito de fazer justiça em qualquer lugar do planeta. As dificuldades de uma pessoa a praticar justiça contra a imprensa é inconstitucional e também um crime contra os direitos humanos. Portanto digo para você, antes de acreditar num jornalista brasileiro, questione a contundência das suas palavras, porque você pode estar sendo vítima de um golpe da imprensa brasileira.

JLB

Facebook Comments