michel-temerA delação de Sérgio Machado envolvendo Michel Temer foi classificada pelo Palácio do Planalto como “muito ruim para a governabilidade”, principalmente para um governo interino. Ontem mais um ministro pediu demissão por conta das denúncias de propina. Henrique Eduardo Alves pediu exoneração do cargo de ministro do Turismo.

O receio é que novas denúncias causem impacto negativo na imagem da nova gestão e acabem com a “lua de mel” da administração peemedebista no Congresso Nacional.

A divulgação do conteúdo da delação de Machado atrapalhou os planos do Palácio do Planalto, que esperava ter um dia de notícias positivas com o anúncio da proposta de criar um teto para os gastos públicos da União.

Com receio de que a informação estimule panelaços, o peemedebista foi aconselhada a excluir de vez a possibilidade de convocar para hoje, sexta-feira (17), cadeia de televisão e rádio para pronunciamento à nação, o que era avaliado até então.

Em conversa com sua equipe, Temer afirmou ainda que não fez nenhum pedido de doação diretamente a Machado, lembrando que ele era ligado ao PMDB do Senado.

Facebook Comments