Bernardo Fernandes da Silva Junior, 24 anos, vive um sonho que é, também, o de muitos atletas: disputar a Premier League. Formado e revelado pelos chamados “clubes-empresa”, o lateral-esquerdo é um dos jogadores do Brighton & Hove Albion nesta temporada. Natural de São Paulo, ele vai para mais um ano atuando no futebol inglês.

A Betway Esportes foi até a cidade de Brighton onde bateu um papo com o atleta brasileiro, que contou um pouco do caminho que traçou no futebol até agora, desde os tempos de Brasil.

Mesmo que a realidade de momento seja um pouco mais modesta, o jogador, que desde de 2018 defende a equipe, acredita que o clube, com a ambição demonstrada, possa aos poucos construir um projeto que o leve a disputar títulos.

Ainda nas categorias de base do Audax, o defensor começou no mundo da bola em 2010. Foi para o Red Bull em 2014, ainda na base. No mesmo ano foi para os profissionais e na sequência defendeu a Ponte Preta em 2015. Na mesma temporada, sem espaço, retornou para a disputa da Série D do Campeonato Brasileiro.

A partir daí tudo mudaria. Bernardo foi participar de uma série de testes no Red Bull Salzburg, da Áustria. Seu bom rendimento o garantiu na mais forte equipe austríaca no momento. Pouco mais de um ano foi suficiente para chamar a atenção de um time que vinha crescendo tão rapidamente quanto o jogador: o Red Bull Leipzig.

Na Alemanha, Bernardo enfrentou muitos dos melhores jogadores do mundo e por duas temporadas defendeu uma das principais equipes da Bundesliga. Disputou a Liga dos Campeões da Europa pouco tempo depois de estar disputando a Série D do Brasileiro.

Depois de muitos anos nas franquias da Red Bull, o sonho de disputar a Premier League falou mais alto, Bernardo aceitou o convite do Brighton, time modesto, mas estabilizado na primeira divisão inglesa.

O Brighton, sempre um dos favoritos em apostas esportivas de quais times serão rebaixados, está relativamente confortável no meio da tabela.

Em rápida conversa sobre a carreira do jogador, Bernardo relata que após vários anos em equipes da Red Bull, era o momento de buscar um novo ambiente de trabalho.

Na primeira partida, se assustou com o ritmo do jogo na Premier League: “Eu percebi que estava abaixo fisicamente. Não conseguia acompanhar tanta velocidade, tanta intensidade. Fiquei em choque. Mas o que fiz? Trabalhei, e hoje me sinto à vontade em campo, no mesmo ritmo dos outros”, disse

Sobre os títulos, Bernardo não descarta possibilidades: “Acredito no Brighton, ele pode chegar a esse patamar em alguns anos e eu ficaria muito feliz se pudesse fazer parte disso”.

Facebook Comments