O Governo de Rondônia, por meio da Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-RO) lançou nesta segunda-feira (24), o curso sobre Gerenciamento de Rotinas Administrativas para Licitações, Gestão e Fiscalização de Contratos, Convênios e Atas de Registro de Preço Organizado. A proposta visa padronizar as informações, dando continuidade ao plano de adequação às ações de empresa pública, a qual a Emater está inserida atualmente.

Segundo o presidente da Emater Luciano Brandão, a entidade, ao longo dos últimos anos, vem passando por adequações para se enquadrar na atual constituição jurídica. “Passamos por diversas transformações que vão desde quando era uma associação até se tornar uma entidade autárquica, como é hoje, e essa transformação nos trouxe algumas potencialidades, mas também nos trouxe alguns desafios a vencer”, diz o presidente.

Alguns processos ainda não estão de acordo com a atual condição de empresa pública, mas não por culpa de seus colaboradores, mas sim de uma mudança que necessita ser transformada aos poucos, promovendo as adequações necessárias. Assim, para agilizar o processo e, para que todos possam ter o mesmo conhecimento das ações, a diretoria da Emater, com orientação do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e da Controladoria Geral do Estado (CGE) decidiu aplicar um curso direcionado ao todos os empregados lotados no centro gerencial em Porto Velho.

O primeiro curso a ser ministrado será sobre Gerenciamento de Rotinas Administrativas para Licitações, Gestão e Fiscalização de Contratos, Convênios e Atas de Registro de Preço Organizado. O treinamento já está disponibilizado para os empregados através do programa de Capacitação de Serviço de Ater (Capes), por meio de plataforma própria da autarquia e cada servidor terá cinco dias para concluir o curso que terá sete módulos com duração de cerca de 45 minutos cada.

Após concluir o curso, o empregado passará por uma avaliação e poderá avaliar o módulo também. “Sabemos que toda mudança é intrínseca do ser humano e sempre tem algumas pessoas que não querem sair da zona de conforto, mas nossa proposta é incentivar todos os nossos colaboradores para que possam conhecer todo o processo e tenham a oportunidade de contribuir com esse processo de mudança”, explica Brandão.

Luciano diz ainda que o maior problema tem sido exatamente na execução dos processos da Emater, devido a forma diferenciada com que deve ser tratada a administração pública. “Precisamos equipar e reformar os escritórios e isso passa pela eficiência e efetividade de nossos processos e queremos executar, neste ano, 100% do nosso orçamento e, para isso, estamos buscando o apoio de cada um dos administradores que atuam com a gente”.

Fonte: Secom

Facebook Comments