Crise hídrica torna revitalização da BR-319 imprescindível, diz Mariana Carvalho

0
167

 

A pré-candidata a prefeita de Porto Velho, Mariana Carvalho (União Brasil), destacou esta semana a crescente importância da BR-319, que conecta a capital de Rondônia a Manaus (AM), para o desenvolvimento dos dois estados. Segundo ela, a crise hídrica tem reduzido significativamente o transporte de produtos pela hidrovia do Madeira, acentuando a necessidade de alternativas rodoviárias confiáveis.

“Rondônia pode enfrentar uma situação crítica de isolamento por água, terra e ar. A solução para este problema precisa contar com um esforço político significativo junto à bancada federal rondoniense e parcerias com outros órgãos”, afirmou Mariana Carvalho.

No dia 11 de junho, Mariana participou de uma audiência pública na Câmara Federal em Brasília, com o tema “Transporte aéreo de passageiros na Região Norte: problemas e soluções”. Acompanhada pelo deputado federal Maurício Carvalho, ela debateu a falta de voos em Rondônia e na região, defendendo o retorno dos voos e criticando as altas tarifas e a qualidade dos serviços prestados pelas companhias aéreas.

“A falta de transporte aéreo adequado impacta diretamente a economia de Rondônia e Porto Velho, além de prejudicar gravemente a saúde dos cidadãos. Muitos que precisam viajar para tratamento médico fora de Rondônia acabam desistindo devido ao custo elevado das passagens aéreas ou ao medo de acidentes na BR-364, se optarem por transporte viário. É uma situação alarmante”, declarou a pré-candidata.

Em relação à crise hídrica, Mariana destacou que o tema está sendo discutido com a atual administração municipal. Ela afirmou que os impactos dessa crise serão diminuídos assim que o município concluir o processo de escolha da empresa responsável pelas obras de saneamento básico.

“A prefeitura de Porto Velho, sob a orientação do prefeito Hildon Chaves, anunciou recentemente medidas para enfrentar a crise hídrica, que incluem a escavação de poços nos distritos do Baixo Madeira, a compra de água para distribuição na mesma região e a locação de caminhões-pipa para abastecer a cidade”, informou Mariana, acrescentando que “além disso, o prefeito manifestou preocupação com a possível falta de combustíveis, aumento de preços e até desabastecimento em Porto Velho e no estado, indicando que a administração municipal está atenta e tomando medidas para amenizar esses riscos. Apesar de a responsabilidade pela distribuição de água ser da CAERD, a prefeitura está contribuindo com soluções para apoiar a população durante este período crítico”, concluiu.

Fonte: Assessoria