Uma bancária da agência Jorge Teixeira do Bradesco – localizada ao lado do terminal rodoviário de Porto Velho – testou positivo para a covid-19, e ao tomar conhecimento do caso, o Sindicato dos Bancários e Trabalhadores do Ramo Financeiro de Rondônia (SEEB-RO) ainda ontem, 25/4, sábado, entrou em contato com a superintendência regional do banco no Estado (via WhatsApp) e exigiu que todos os demais funcionários – incluindo os terceirizados – sejam colocados em quarentena e monitorados.

De acordo com informações obtidas pelo Sindicato, a bancária tão logo apresentou os sintomas, procurou atendimento médico e realizou o exame. Neste período ela foi afastada do trabalho. Na semana em que ela estava em quarentena, mais duas funcionárias apresentaram sintomas de gripe (também afastadas), o suficiente para gerar maior temor naquele ambiente de trabalho, pois nenhuma delas tem diagnósticos concluídos até o momento.

“O problema não reside apenas no fato da agência ter uma funcionária com covid-19 confirmada, e mais algumas com suspeita, todas elas devidamente afastadas do trabalho. O que não podemos ignorar é o fato de que todas elas – tanto a empregada contaminada quanto as que apresentam sintomas – trabalharam com outras pessoas antes de serem afastadas para o monitoramento. E essas pessoas, num ambiente de trabalho fechado, também podem ter sido expostas ao contágio”, destacou José Pinheiro, presidente do Sindicato, que desde que tomou conhecimento dos primeiros sintomas da bancária – que teve a doença confirmada – tem feito cobranças à Regional do banco no Estado.

Nas mensagens que enviou à Superintendência do Bradesco em Rondônia, o Sindicato também exigiu que a agência Jorge Teixeira seja desinfectada por equipe especializada, e que essa desinfecção seja comprovada, e que os casos – positivos e suspeitos – sejam comunicados à Agência Estadual de Vigilância a Saúde (Agevisa).

“Pedimos também que o Bradesco tome todas as medidas de proteção aos empregados e garanta o atendimento de saúde tanto para a empregada que testou positivo, quanto para os que estão apresentando sintomas da covid-19, e que mantenha acompanhamento dos demais empregados que deverão ficarem em quarentena. E caso o banco não tome as providências recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) ingressaremos com ação judicial”, acrescentou Pinheiro.

A denúncia já foi passada pelo SEEB-RO ao setor de crise criado pela Fenaban e Comando Nacional dos Bancários.

Fonte: Assessoria

Facebook Comments