O desempenho do governo de extrema-direita do Brasil comparado com o governo de esquerda da Argentina – atualização em 10/07/2020

Desde 20 de março que a Argentina tem mantido um isolamento social rígido, com quarentena total (lockdown) na maior parte do tempo a partir de então; além de ter uma ação coordenada nacionalmente pelo presidente Fernández.

No Brasil Bolsonaro foi em direção totalmente contrária: minimizou a pandemia desde o início, pregou a cura pela cloroquina, atacou duramente governadores/ prefeitos que impuseram medidas de isolamento social, sempre pregou a reabertura total da economia e não houve qualquer ação de controle nacionalmente coordenada.

Como resultado, com base em dados de 10 julho, temos o seguinte quadro comparativo:

O Brasil tem atualmente tem 8.535 infectados por cada milhão de habitantes, enquanto que a Argentina tem 2.055 por milhão, ou 4,1 vezes menos, tabela anexa.

No número de mortes a diferença proporcional é ainda maior, com o Brasil tendo 334 mortes por cada milhão de habitantes, enquanto a Argentina tem 39, ou 8,6 vezes menos. Ou seja, a Argentina com 1.774 mortes em 10/07, se tivesse a mesma proporção do Brasil teria atualmente 17.790 ou 15.916 óbitos a mais. É uma diferença imensa.

A economia Argentina certamente está sofrendo um impacto maior que a do Brasil. Todavia se tivéssemos adotado uma estratégia semelhante à da argentina, em vez das 70.398 mortes em 10/07, teríamos 8,6 vezes menos ou 8.184. Uma gigantesca diferença de 62.214 vidas que poderiam ter sido poupadas.

FONTES:
Fonte dos dados infectados e mortes em 10/07/2020: https://brasil.elpais.com/brasil/2020-07-11/ao-vivo-noticias-sobre-o-coronavirus-e-a-crise-politica-no-brasil.html
Fonte população Brasil: https://censo2020.ibge.gov.br/sobre/numeros-do-censo.html
Fonte população Argentina: https://countrymeters.info/pt/Argentina
Obs: Planilha elaborada pela Coluna “Reticências Políticas” –

Por Itamar Ferreira

Facebook Comments