As medidas anunciadas pelo governo federal para o combate ao coronavírus não parecem ter agradado a população. De acordo com pesquisa do Datafolha, 51% dos entrevistados avaliam que o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), mais atrapalha do que a ajuda. Por outro lado, 40% estão satisfeitos com a atual gestão.

Já o Ministério da Saúde viu seu índice de aprovação saltar de 55% para 76% na pesquisa feita entre quarta-feira (01/04) e a manhã dessa sexta (03/04), por telefone (como medida de impedir contágio via contato pessoal).

Quem gosta da postura de Bolsonaro, defensor do afrouxamento das medidas de isolamento, caiu de 35% para 33% – dentro da margem de erro, de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Também a reprovação dos dois polos dessa disputa são muito diferentes: a pasta de Mandetta viu o índice cair de 12% para 5%, enquanto Bolsonaro viu seu papel na crise ser criticado por 39% (quase oito vezes superior à taxa do ministério) – eram 33% na pesquisa anterior, feita de 18 a 20 de março.

O levantamento ouviu 1.511 pessoas. Desde a última quarta-feira, Bolsonaro voltou a atacar governadores, como João Doria, de São Paulo, e Wilson Witzel, do Rio de Janeiro; afirmou ter um “decreto pronto” para mandar reabrir todo o comércio, no país inteiro; e criticou duramente Mandetta em entrevista à rádio Jovem Pan – chegou a dizer que “faltou humildade” a seu ministro.

Fonte: metrópoles

Facebook Comments