PORTO VELHO- Faltando apenas seis dias ou menos de 140 horas para as eleições de 2020, os nervos sobem à flor da pele dos principais candidatos que lutam por uma das duas vagas do segundo turno para a prefeitura de Porto Velho.

Em pleno século 21, enquanto o mundo se utiliza das últimas tecnologias para o bem estar da população, como internet de alta velocidade, energia solar, fintechs, startups e incentivos à ciência, em Porto Velho a população sofre com problemas crônicos como a falta de saneamento básico que ocasiona mais doenças e superlota hospitais. E em todas as eleições as promessas são as mesmas.

O eleitor de Porto Velho já está calejado de tantas promessas e nenhuma solução para os seus problemas. Como um grande teatro, os problemas são maquiados para parecerem solucionados. Mas, basta uma chuva e os problemas ressurgem com força.

Quinze candidatos, incluindo o atual prefeito, disputam o pleito prometendo mudanças. Poucos apresentam soluções exequíveis, executáveis de fato. A maioria apresenta propostas faraônicas e sem sentido prático.

O que Porto Velho precisa:

-Saneamento básico: esgotos e água tratada para todos

-Reciclagem do lixo e fim dos lixões

-Incentivos à energia limpa

-Agroecologia sustentável

-Asfalto na periferia

-Mais postos de saúde

-Melhoria e redução na tarifa dos transportes públicos

-Incentivos às indústrias

-Mais empregos para jovens de bairros periféricos

-Mais renda pós-pandemia

-Mais escolas integrais e inclusivas

-Combate ao desmatamento e queimadas em Porto Velho

-Restaurantes populares em bairros periféricos

-Nova rodoviária e centros de convenções

Fonte: Mais RO

 

 

 

Facebook Comments