Consumidores ainda podem enfrentar preços altos nos supermercados em 2021

Apesar de a renda de muitas famílias ter diminuído em 2020, por conta da pandemia, os preços nos supermercados caminharam no caminho inverso. Em São Paulo, por exemplo, de acordo com a Apas (Associação Paulista de Supermercados), o ano passado registrou uma alta de 15%¹, o que representa o maior aumento da década.

 

Para efeito de comparação, a inflação de 2019 havia sido de 5,73%. Porém, não foi apenas a capital paulista que sentiu o peso das variações de preço. Em todas as regiões, houve reajuste em produtos básicos, como arroz, feijão e óleo.

 

Em janeiro de 2021, aconteceu uma desaceleração. Enquanto o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA) em dezembro foi de 1,35%, no mês passado, o indicador foi de 0,25%. Na prática, isso significa que os preços subiram em média 0,25%. Mesmo sendo uma mudança bem menor do que 1,35%, ela ainda causa um grande impacto, ainda mais para as famílias de baixa renda.

 

 

O que esperar da inflação em 2021?

Ainda não é possível determinar como a inflação estará em 2021, até porque diversos fatores podem alterá-la. Em 2020, quando o governo lançou o auxílio emergencial para socorrer as famílias que perderam renda, os preços de muitos produtos aumentaram por conta do crescimento da demanda.

 

Além disso, como o dólar mais alto estava favorecendo as produções brasileiras, as exportações foram privilegiadas – o que prejudicou o mercado nacional. A carne é um desses exemplos. Devido ao aumento de bovinos, sobretudo para a China, o Brasil ficou com menos oferta para vender internamente, o que fez os valores dispararem. Somente este ano, a proteína já subiu 13%² e não existe expectativa para que volte a cair.

 

Como a pandemia ainda não acabou e o mercado ainda vive uma crise, os preços altos podem continuar impactando as compras. Caso o novo auxílio emergencial saia, é provável que haja um novo aumento, principalmente nos alimentos.

Como escapar dos preços altos?

No cenário atual, é desafiador para o consumidor fugir por completo dos preços altos. Porém, existem algumas ações que todos os compradores podem adotar para economizar um pouco. Veja só!

 

 

Preferir os dias de ofertas

Existem alguns mercados que possuem dias específicos para ofertas, como o Hipermercado Extra. Nessas datas, os estabelecimentos costumam oferecer oportunidades diferenciadas para os consumidores presentes, como descontos na compra do segundo produto.

 

Vale ficar de olho em quais são esses dias para se preparar antes da compra. Em geral, as promoções ocorrem durante a semana.

 

 

Informar-se sobre os descontos

Antigamente, a única forma de saber os preços dos mercados era indo até as lojas – o que gastava muito tempo. Nos dias de hoje – e até para evitar aglomeração – os consumidores podem consultar os valores pela internet.

 

No Portal Folhetos, que é referência na divulgação de promoções, os clientes podem consultar as ofertas do Assaí Atacadista³, Carrefour, Makro, Dia e muito mais. Dessa forma, não é necessário sair de casa para saber os preços e compará-los. Basta acessar o site ou baixar o aplicativo para obter essas informações.

 

 

Readequar a dieta

Enquanto alguns produtos sofrem grande aumento, outros seguem mais estáveis e, por isso, podem ser mais vantajosos agora. No segmento dos legumes e hortaliças, os alimentos da estação costumam ser mais baratos. Agora durante o verão, por exemplo, o tomate e a cenoura podem ter valores mais atraentes do que em outras épocas do ano.

 

Então, se o intuito for economizar ao menos um pouco, diante das incertezas do momento atual, é importante fazer compras mais estratégicas e racionais. Compras por impulso nunca foi tão prejudicial ao orçamento quanto agora.

 

 

 

Fontes:

1 – Artigo sobre inflação em 2020: https://noticias.r7.com/economia/inflacao-dos-alimentos-chega-a-15-em-2020-dizem-supermercados-22012021

 

2 – Artigo do Globo sobre preço da carne: https://oglobo.globo.com/economia/apos-alivio-em-janeiro-preco-da-carne-deve-voltar-subir-cotacao-da-arroba-no-atacado-ja-aumentou-13-este-ano-24876654

 

3 – Ofertas da semana no Portafolhetos Online:  Assaí Atacadista Ofertas

Facebook Comments