O parlamentar diz ser oportuna a entrada na produção da IFA nacional, juntando-se ao Butantan, à Fiocruz e a outros laboratórios

O senador Confúcio Moura (PL-MT), utilizou a Tribuna do Senado nessa noite de quinta-feira (08), para fazer um balanço da audiência pública da manhã, onde foi debatido a utilização dos laboratórios produtores de vacinas para animais e da atual situação da produção de vacinas pela Fiocruz e Butantan. O parlamentar destacou a reunião como extraordinária e altamente produtiva.

A pedido do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), o colegiado aceitou ainda a inclusão no debate, o tema da quebra de patentes de vacinas e medicamentos para o enfrentamento do coronavírus, explicou Confúcio Moura, e aproveitou para recomendar aos colegas a apreciação do material, que segundo ele é rico e importante.

Entre os participantes do debate, Confúcio Moura destacou a diretoria da Fiocruz, do Instituto Butantan, Anvisa, Ministério de Ciência e Tecnologia, Relações Exteriores, Sindicato da Indústria e Produção de Saúde Animal (Sindan). Todos amparados por técnicos altamente qualificados.

O senador afirmou que o parque produtor de vacinas para animais do País é o terceiro em qualidade e produção do mundo, e conforme depoimento dos convidados, julga ser oportuna a entrada na produção da IFA (Ingrediente Farmacêutico Ativo) nacional, juntando-se ao Butantan, à Fiocruz e a outros laboratórios de universidades brasileiras e aos privados na produção nacional.

Confúcio Moura solicitou ao presidente da Casa, senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG), apoio irrestrito à luta do senador Wellington Fagundes (PL-MT) para que o País possa aumentar a produção de vacinas. Para ele, com um objetivo bem claro: o de socorrer a população brasileira nessa tragédia cada vez mais desafiadora. 

O parlamentar destacou que é indispensável o papel da Anvisa na inspeção das plantas industriais já aprovadas para fins de produção de vacina contra a aftosa, aviária e suína, para que se ajustem às necessidades da produção de vacinas para humanos.

De acordo com o senador, há necessidade de parcerias com a Fiocruz, Butantan, além do apoio dos órgãos governamentais, para que sejam aprovados e incluídos na relação de credenciados para produzir IFA nacional, e brevemente o Brasil dispor de vacina suficiente para atender a população inteira e ser exportador para o mundo. 

Facebook Comments